quarta-feira, novembro 25, 2020

Formiga-dourada: conheça o inseto brasileiro que ‘ostenta’ cor de ouro pelo corpo


Animal pode ser visto até em áreas urbanas; coloração “espelhada” garante vantagem competitiva. Coloração dourada garante sucesso na hora de buscar por recursos e vantagem diante de outras espécies de formigas
Thaís Diniz/Acervo Pessoal
No grupo das formigas carpinteiras, espécies que são chamadas dessa forma pela habilidade de cavar madeira para fazer seus ninhos, existe uma integrante que além de muito trabalhadora também conserva o título da riqueza. A espécie conhecida como formiga-dourada “ostenta” no próprio corpo os tons de ouro e atrai os olhos dos observadores pela diversidade de comportamentos.
Mas o que provoca essa coloração tão exclusiva no animal? Ao contrário do que possa parecer, a cor deriva de uma espécie de pelos muito curtos e finos, chamados de pubescência, que recobrem o corpo da formiga e refletem a coloração dourada!
Na foto em detalhes feita pelo especialista em macrofotografia é possível ver a presença das cerdas que conferem a cor ao animal
Jefferson Allan/Acervo Pessoal
E há um motivo para essa aparência excêntrica, como explica Rodrigo Feitosa, professor e pesquisador especialista em formigas da Universidade Federal do Paraná: Como essa pubescência dourada é ‘espelhada’, ela reflete a luz do sol impedindo que a formiga superaqueça e assim ela pode procurar alimento em horas do dia que outras formigas não são capazes de por causa do calor. Isso lhes dá uma grande vantagem competitiva”.
Sangue da realeza
O professor do Departamento de Biologia Animal da Unicamp, Dr. Paulo Oliveira, estuda o comportamento de formigas e “desvenda” a forma com que elas trazem benefícios para o ecossistema. Livrar as plantas de insetos prejudiciais, retirar a poupa das sementes e permitir que ela germine e até levar os restos de frutos para locais mais férteis são ações derivadas dessas pequenas trabalhadoras. Para cumprir essas tarefas, de acordo com Oliveira, elas se organizam em uma sociedade onde a rainha cuida dos ovos e as operárias fazem a manutenção do formigueiro e da família.
Nas formigas-douradas machos, a coloração é bem mais discreta do que nas fêmeas
Lilian Tomazelli/Acervo Pessoal
Com relação à formiga-dourada, essa genética apresenta ainda outras particularidades: “na colônia dela, as operárias têm diferentes tamanhos. A ‘operária grandona’ é responsável pela proteção e por trazer alimentos maiores para o ninho, as operárias menores vão cuidar de tarefas mais delicadas, como cuidar dos ovos da rainha, e as de tamanho intermediário farão tarefas gerais”, ressalta o professor explicando que o tamanho do inseto é definido de acordo com a quantidade de alimento que recebe.
A própria forma com que dão início às famílias nessa espécie também garante particularidades. “Em um dia de verão chuvoso, as rainhas virgens saem dos formigueiros de formigas-douradas ainda com asas e encontram os machos. Eles se reproduzem e os machos morrem logo em seguida. As rainhas fecundadas vão procurar um canto para formar uma família. Elas entram em troncos caídos e começam a colocar os ovos. Mas essa rainha pode viver muitos anos pondo ovos de uma única noite que ela se relacionou com os machos, guardando-os em uma espermateca”, define Paulo.
A formiga-dourada pode fazer ninhos em troncos mortos e também em galerias dentro da madeira
Lilian Tomazelli/Acervo Pessoal
Força e beleza
As formigas-douradas ocorrem do Sul dos Estados unidos até a Argentina, inclusive em áreas urbanas. Aglomeram-se em colônias populosas, com milhares de operárias, e são encontradas em florestas tropicais, mata secundária, manguezais e até no cerrado. É nesses ambientes que buscam os elementos para suprir a dieta. Conhecida como uma predadora oportunista, a formiga varia o cardápio de acordo com a disposição dos alimentos no local, podendo devorar de insetos mortos a sementes, néctar de flores, frutos ou até presas vivas.
Analisando a forma com que buscam pelo alimento, entram em contato com o ambiente e até como repousam, pesquisadores já identificaram mais de 60 comportamentos diferentes atribuídos a esse animal para realizar essas práticas no dia a dia. Uma das ações curiosas dessa formiga é a capacidade de abrir as mandíbulas quando se sente ameaçada e Rodrigo Feitosa ainda destaca outra: “elas não ferroam, mas evoluíram para expelir um spray de ácido pelo abdômen quando são atacadas ou perturbadas”. A mistura de força e beleza também se comprova na presença de um longo par de espinhos na região dos “ombros” desse animal.
A coloração dourada não é exclusiva das formigas e nem apenas uma particularidade dessa espécie. Com funcionalidades diferentes, essa característica também pode ser observada em outros animais
Besouro-de-ouro também já foi flagrado pela fotógrafa admiradora de natureza, Thaís Diniz
Thaís Diniz/Acervo Pessoal

Ultimas Notícias

Pode Perguntar: Agora a fila do INSS vai acabar?

Especialista Hilário Bocchi Junior explica acordo com o Ministério Público Federal e novos...

Eleições 2020: PM amplia efetivo em 20% para segurança em Campinas durante segundo turno

Dário Saadi (Republicanos) e Rafa Zimbaldi (PL) disputam o cargo de prefeito e metrópole tem 843,4 mil eleitores...

A estratégia de Covas no segundo turno: armas guardadas

Bruno Covas deve manter o tom do primeiro turno e evitar a pancadaria contra Guilherme Boulos, em franca ascensão nas pesquisas. A entrada do PT...

Eleições 2020: veja agenda de campanha de Dário Saadi e Rafa Zimbaldi nesta quarta (25)

Candidatos disputam cargo de prefeito de Campinas (SP) e 2º turno será no próximo dia 29. No 1º...

Covid-19: Rio anuncia megatestagem da população e não fecha comércio

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, descartou o fechamento do comércio como medida para frear o aumento de contaminação pela Covid-19 e...
- Advertisement -