quarta-feira, dezembro 2, 2020

Brasil perde mais duas posições em ranking de países com melhor reputação

Não chega a ser uma grande surpresa a nova queda do Brasil no ranking global da Ipsos que avalia a reputação dos países como se fossem marcas. A edição de 2020 do Anholt-Ipsos Nation Brands Index (NBI) colocou o Brasil no 29º lugar entre 50 nações, numa tendência que se arrasta após 2015, quando atingiu o 20º lugar. Em 2019, o Brasil ficou em 27º no NBI; já em 2018, alcançou o 25º lugar.

Para o ranqueamento geral, o NBI avalia a reputação de cada nação em seis campos: exportação, governança, cultura, pessoas, turismo e imigração & investimentos. O Brasil se saiu melhor em cultura, ficando entre os dez primeiros. Segundo o NBI, o ponto forte do país nessa categoria são os “esportes”, ao passo que “herança cultural” é um ponto fraco.

Em contrapartida, em governança o resultado brasileiro ficou entre os dez piores – sendo a força “paz & segurança” e a fraqueza “competência & honestidade”. Em turismo, “belezas naturais” são aspectos positivos e “construções históricas”, negativos, ao passo que no campo pessoas o “acolhimento” é força e “empregabilidade” é fraqueza.

A Alemanha se consolidou como o país com melhor reputação pela sexta vez, sendo quatro delas consecutivas – nas quatro últimas edições do NBI. O Reino Unido, que saltou da quarta posição, em 2019, para a segunda posição, em 2020, vem logo atrás. O Canadá completa o pódio. Consolidam o top 10 Japão, França, Itália, Suíça, Austrália, Suécia e Estados Unidos, respectivamente.

A pesquisa on-line foi realizada com 20.019 pessoas de 50 países entre o período de 07 de julho e 31 de agosto de 2020.

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Após ceder, ponte entre Sumaré e Nova Odessa é retirada e moradores ficam sem acesso

Estrutura ligava os bairros São Jorge e Jardim Picerno e servia de passagem...

Shoppings de Campinas e comércios de rua alteram funcionamento após retrocesso para fase amarela; veja mudanças

A partir desta quarta-feira, a capacidade máxima é de 40% e os estabelecimentos podem ficar abertos apenas por...

Bolsonaro promete rever decreto que restringe aplicativos de ônibus

O embate entre fretadores e aplicativos de transporte rodoviário, como o Buser, versus as companhias regulares ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira, 2.Uma comitiva...

VÍDEOS: EPTV 1 Campinas de quarta-feira, 2 de dezembro

Veja reportagens das regiões de Campinas e Piracicaba. Veja reportagens das regiões de Campinas e Piracicaba.

Mesmo com impactos da Covid-19, 71% das indústrias da região de Campinas devem fazer novas contratações em 2021, diz Ciesp

Segundo o órgão, resultados da sondagem industrial com 60 empresas são positivos e indicam melhora no setor. Por...
- Advertisement -