domingo, novembro 29, 2020

Motivação após os 50

Quando olhamos uma fotografia nossa antiga, dos tempos da adolescência, nós, adultos, muitas vezes não reconhecemos ali a pessoa que somos hoje. Não estou falando só de aparência física. A sensação de estranhamento está refletida nos desejos, expectativas, gostos e sentimentos que mudaram com o passar do tempo. O que se tem de sobra na mente e no coração aos 15 e que às vezes falta aos 50? Motivação – a motivação de quem tem novas experiências pela frente, de quem tem um futuro a construir.

Estar motivado é fundamental para uma boa qualidade de vida. Quanto mais apaixonados estamos por um assunto ou uma atividade, mais forte será nosso ímpeto de evoluir e perseguir novas metas. Se você ama cozinhar, como eu, é mais fácil e prazeroso se esforçar para melhorar suas receitas. Se adora jogar futebol, estará mais disposto a treinar até se tornar um atleta melhor. E assim por diante. Afinal, como escreveu a romancista britânica que ficou conhecida como George Eliot, “nunca é tarde demais para ser o que você poderia ter sido”.

É esse foco que traz estabilidade emocional e um sentido de propósito para nossas vidas, que nos torna mais otimistas ou, conforme o caso, evita a espiral da depressão. À medida que as pesquisas sobre psicologia avançam, vamos descobrindo que essas relações entre motivação e qualidade de vida podem ser muito mais complexas e sutis do que parecem à primeira vista. Um bom exemplo disso veio de um estudo da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia. Os pesquisadores investigaram, num grupo de pessoas entre 14 e 77 anos, a relação entre paixão (o quanto gostamos de algo) e coragem (o quanto estamos dispostos a nos esforçar para conseguir esse algo). Como esperado, os resultados confirmam que quanto mais interesse temos por uma atividade, mais dedicados estaremos a ela. Há, porém, uma nuance curiosa.

Ao que tudo indica, essa correlação entre “paixão” e “coragem” fica mais fraca por volta dos 50 anos. Quando nos aproximamos da terceira idade, ficamos menos dispostos a perseguir algum objetivo, ainda que tenhamos interesse por ele. Ou seja, precisamos de um estímulo a mais para arregaçar as mangas e sair da inércia.

Então quer dizer que depois dos 50 estamos condenados a viver sem motivação? Claro que não! Mas devemos considerar dois alertas importantes. Em primeiro lugar, conforme a idade avança, precisamos de uma dose maior de interesse para buscarmos aperfeiçoamento pessoal. O entusiasmo que sentimos diante de um interesse novo é quase sempre o mais forte, e pode ser a faísca que faltava para colocar em movimento um motor com muita quilometragem pela frente. Em segundo, é impossível saber em qual fase da vida encontraremos nossa paixão – que pode ser uma profissão, um hobby, um campo de estudos, um esporte, não importa. Tampouco sabemos se essa paixão, como tudo mais, irá mudar ao longo do tempo. Logo, o importante é continuar tentando.

Por isso, experimente, repense, mude, mas não deixe a vida passar sem descobrir algo que realmente ama fazer. Um sábio provérbio chinês ensina: “O melhor momento para plantar uma árvore era vinte anos atrás. O segundo melhor é agora”.

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Pesquisa Ibope: com pandemia, 8% dos eleitores de Campinas dizem ter dúvidas se irão às urnas no 2º turno

88% afirmam que ter certeza de que votarão e 4% responderam que não vão. Levantamento foi feito...

Rafa Zimbaldi promete fazer gestão pública 'totalmente diferente' e agradece apoios

Último dia de campanha do candidato do PL à Prefeitura de Campinas (SP) foi nos distritos do Campo...

Dário Saadi promete finalizar obras do BRT e investir em cursos profissionalizantes

Último dia de campanha do candidato do Republicanos à Prefeitura de Campinas (SP) foi no Campo Grande. Votação...

Em dez meses, pedidos de licença para comércios de rua quadruplicam em Campinas

Total de solicitações chegou a 53 entre janeiro e outubro, contra 12 no mesmo período de 2019. Aumento...

Pesquisa Ibope para 2º turno em Campinas, votos válidos: Dário Saadi, 55%; Rafa Zimbaldi, 45%

Levantamento foi feito entre os dias 27 e 28 de novembro e ouviu 602 pessoas na cidade de Campinas (SP). Pesquisa Ibope...
- Advertisement -