quarta-feira, dezembro 2, 2020

Artur Nogueira adota rodízio com abastecimento de água intercalado para toda cidade após 1ª semana de restrições


Inicialmente, departamento de água experimentou dividir o município em dois grupos de bairros para organizar fornecimento de água, mas sistema não funcionou como esperado. Cidade está em estado de calamidade hídrica. Rodízio de água em Artur Nogueira tem mudanças; cidade deixa de ser dividida em grupos
Com uma semana da implementação de rodízio no abastecimento de água para os moradores, Artur Nogueira (SP) decidiu mudar o sistema, após falhas na distribuição planejada para dois grupos de bairros. Desde esta sexta-feira (6), o departamento responsável pelo serviço (Saean) começou a bombear água em dias intercalados para toda a cidade.
“Ao invés de separar a cidade em dois grupos de bairros, o Saean irá bombear água para a cidade toda em dias intercalados, dia sim, dia não. Tal modelo se mostra mais eficaz, pois além de dar um ‘fôlego’ para a captação do Cotrins, haverá mais pressão d’água para que ela chegue em todos os bairros.”, informou a prefeitura, por nota.
Nesta semana, moradores que estavam inseridos no grupo de bairros que deveriam ter recebido água como planejado pela administração municipal, tiveram que lidar com caixas d’água vazias. Enquanto isso, quem se preparava para ficar sem água, teve o abastecimento normal. Muitas pessoas optaram por pegar água em fontes.
Moradores de Artur Nogueira precisam fazer reserva de água
Reprodução/EPTV
Estado de calamidade hídrica
Artur Nogueira está em estado de calamidade hídrica, conforme decretou a prefeitura no fim de outubro. O alerta tem previsão para durar 180 dias. O motivo para os problemas no fornecimento do serviço é a estiagem. A falta de chuvas reduziu o nível da represa Cotrins, que atende a demanda da cidade, e prejudicou a captação.
De acordo com a administração municipal, a queda no volume de chuva foi de 80%.
O bombeamento para todos os bairros em dias alternados não inclui as localidades que são abastecidas por poços e por caminhões-pipa.
Moradores pegam água de fonte em Artur Nogueira, que enfrenta racionamento
Jefferson Barbosa/ EPTV
Medidas da prefeitura para reduzir o problema
Desassoreamento do Balneário Municipal, uma ação já realizada, segundo o município.
Ativação de nove poços de água pelo Saean. Um deles é o Itamaraty, que capta 20 mil litros de água por hora. Outro é o Sacilotto, com 33 mil litros de água por hora.
A prefeitura trabalha na construção de três represas, que, juntas, terão capacidade para armazenar até 25 milhões de litros de água. A primeira delas deve ficar “pronta em breve”, mas sem data divulgada pela administração municipal.
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Ultimas Notícias

Justiça nega recurso a vereadora de Monte Mor condenada por cobrar parte de salário de assessor

TJ-SP decidiu pela manutenção da perda dos direitos políticos e o ressarcimento dos...

Polícia Civil busca identificar envolvidos após homem ser arrastado por segurança da rodoviária de Campinas

Estado informou que caso não foi registrado, mas policiais começaram diligências na região. Mulher flagrou o momento em...

Covid: com 100% da UTI do Haoc lotada e sem profissionais parar abrir mais leitos, Indaiatuba contrata vagas em Campinas

Prefeito fez alerta sobre gravidade da doença na cidade em live nesta terça-feira (1); Secretaria de Saúde determinou...

MP denuncia à Justiça morador de condomínio em Valinhos que fez ofensas racistas a entregador

Promotora também pede condenação de Matheus Almeida Prado por danos morais. À época em que caso veio à...

Barroso determina que governo proteja os índios contra a pandemia

O ministro Luís Roberto Barroso, do STF, determinou em decisão que o governo instale, em 48 horas, barreiras sanitárias em três terras indígenas para...
- Advertisement -