sexta-feira, dezembro 4, 2020

Agroecologia é estratégia para salvar populações de mico-leão-dourado


Iniciativa da associação responsável pelo primata visa unir agricultores e consciência ambiental. Associação Mico-Leão-Dourado usa agroecologia como aliada da conservação
José Ferreira Filho/TG
Quem pensa que o desenvolvimento da agricultura e a proteção das matas e manutenção da fauna são elementos de oposição está enganado. Uma proposta da Associação Mico-Leão-Dourado (AMLD), por exemplo, mostra como é possível unir conservação e desenvolvimento da terra através de uma palavra: agroecologia.
O termo faz referência à agricultura sustentável, uma prática que derivou da Revolução Verde, um conjunto de iniciativas que modificou as formas de plantio e produção de alimentos no início na década de 1950. A ideia por trás desse trabalho é fazer um estudo da agricultura a partir de uma perspectiva ecológica e, assim, tornar os ecossistemas tanto produtivos quanto preservados.
Seguindo essa lógica, a Associação Mico-Leão-Dourado auxilia há alguns anos produtores rurais de assentamentos de reforma agrária na região dos municípios de Silva Jardim e Casimiro de Abreu. Nesse processo, a iniciativa já impactou mais de 60 famílias em 10 hectares de área trabalhada.
Veja como funciona o projeto de agroecologia que auxilia populações de mico-leão-dourado
Instruindo agricultores familiares a plantarem de maneira sustentável e sem que haja degradação do solo, o projeto consegue incentivar também a implantação de viveiros de mudas nativas da Mata Atlântica nas propriedades e, com isso, ampliar os corredores florestais por onde o mico poderá transitar.
Mas, não apenas para o primata tal forma de plantio dá frutos: dezenas dessas famílias já sentiram o aumento da renda provocado pela venda dos produtos obtidos nas agroflorestas. A educação ambiental faz parte do programa da AMLD de Extensão Ambiental e foi feito em parceria com a Articulação de Agroecologia do Estado do Rio de Janeiro, ICMBio, EMBRAPA, Consórcio Intermunicipal Lagos São João e as Secretarias de Agricultura e de Meio Ambiente dos municípios referidos.
Primeiro viaduto vegetado do Brasil foi inaugurado na BR-101, em Silva Jardim, no RJ e também é iniciativa em prol do primata
Andréia Martins/Divulgação AMLD e Divulgação/Arteris Fluminense
Reflorestando o caminho por entre essas cidades, os micos-leões-dourados reconquistam uma área de cobertura do solo destruída pelo desmatamento. E, assim, se tornam capazes de se locomoverem de forma segura e ampliarem suas populações.

Ultimas Notícias

Obras bloqueiam trechos da Zeferino Vaz em Campinas e Paulínia neste fim de semana

Interdições para obras de recuperação do pavimento ocorrem das 8h às 17h; veja...

Caixa abre 14 agências na região de Campinas para saques do FGTS e Auxílio Emergencial; veja lista

Funcionamento será das 8h às 12h deste sábado (5), em unidades de 12 municípios. Instituição diz que todos...

Filhote de cachorro-do-mato ferido é resgatado em distrito de Itapira, SP

Animal silvestre estava em uma vala, com uma das patas aparentemente fraturada. Retirada contou com a ajuda de...

E-commerce fatura R$ 7,72 bilhões com Black Friday e Cyber Monday em 2020

A Black Friday e a Cyber Monday movimentaram R$ 7,72 bilhões de quinta-feira, dia 26 de novembro, a segunda-feira, dia 30. O valor representa...

Anvisa muda texto de nota oficial e não garante aprovação da Sinovac

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), na tarde desta sexta-feira, 4, mudou o texto de uma nota oficial na qual indicava que a...
- Advertisement -