sexta-feira, dezembro 4, 2020

Após ataque hacker, STJ começa a restabelecer sistemas

Os sistemas de informática do Superior Tribunal de Justiça (STJ) começarão a ser restabelecidos de forma gradual nessa segunda-feira, 9, a partir do Sistema Justiça – o principal da Corte, informou o tribunal em nota divulgada neste domingo, 8. Segundo comunicado, os dados perdidos após ataque hacker estão sendo recuperados a partir do backup e que o trabalho está avançando conforme o esperado e com as precauções que a situação demanda.

Também nesta segunda-feira, servidores, colaboradores e estagiários do STJ retomam a modalidade de trabalho em que se encontravam antes da indisponibilidade temporária causada pelo ataque hacker (presencial, teletrabalho ou trabalho remoto)”, afirma o tribunal em nota. 

Na última terça-feira, os sistemas do STJ foram alvo de uma invasão hacker. O ataque causou a interrupção de diversos julgamentos que ocorriam simultaneamente, por videoconferência, nas seis turmas do STJ. Os prazos processuais foram suspensos. Segundo o tribunal, as demandas urgentes estão centralizadas na presidência da Corte. “ plantão judicial, que vem sendo exercido pela Presidência, encerra-se amanhã (9), com os prazos voltando a correr no próximo dia 10″, afirma o tribunal. 

A distribuição dos processos ao ministros também devem voltar a ocorrer a partir de terça-feira. “Poderão ser realizadas as sessões de julgamento, a critério dos presidentes de turmas e seções. As sessões da Corte Especial e do Conselho de Administração obedecerão ao calendário previamente estabelecido”. 

Segundo o tribunal, o caso está sendo investigado pelo Comando de Defesa Cibernética do Exército Brasileiro, a presidência do STJ recebeu, também, apoio da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia. “A Polícia Federal está apurando os efeitos do ataque hacker à rede de tecnologia da informação do tribunal, inclusive com relação à extensão do acesso aos arquivos, bem como sobre eventual cópia de dados. A investigação do crime segue em inquérito sigiloso”, diz.

Sem precedentes, o ataque hacker causou preocupação no tribunal e deixou todos os arquivos da terceira instância da Justiça brasileira expostos, algo que mostra a vulnerabilidade dos sistemas. Ao Radar, ministros classificaram o ataque à corte como histórico. “É muito grave que um tribunal superior do país deixe de funcionar por causa de uma ação de criminosos. Toda a memória da Corte estava nesse sistema agora corrompido”, afirmou um dos ministros.

(Com Agência Brasil)

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Obras bloqueiam trechos da Zeferino Vaz em Campinas e Paulínia neste fim de semana

Interdições para obras de recuperação do pavimento ocorrem das 8h às 17h; veja...

Caixa abre 14 agências na região de Campinas para saques do FGTS e Auxílio Emergencial; veja lista

Funcionamento será das 8h às 12h deste sábado (5), em unidades de 12 municípios. Instituição diz que todos...

Filhote de cachorro-do-mato ferido é resgatado em distrito de Itapira, SP

Animal silvestre estava em uma vala, com uma das patas aparentemente fraturada. Retirada contou com a ajuda de...

E-commerce fatura R$ 7,72 bilhões com Black Friday e Cyber Monday em 2020

A Black Friday e a Cyber Monday movimentaram R$ 7,72 bilhões de quinta-feira, dia 26 de novembro, a segunda-feira, dia 30. O valor representa...

Anvisa muda texto de nota oficial e não garante aprovação da Sinovac

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), na tarde desta sexta-feira, 4, mudou o texto de uma nota oficial na qual indicava que a...
- Advertisement -