quinta-feira, novembro 26, 2020

Análise criteriosa descartou ligação de morte com Coronavac, diz HC/USP

O infectologista Esper Kallás, coordenador dos testes envolvendo a vacina Coronavac no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), afirmou, em carta divulgada na tarde desta terça-feira, 10, que o “evento adverso grave” que levou a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a suspender os testes com o imunizante produzido pelo Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac não teve relação nenhuma com o teste.

O evento adverso ao qual se referiu a Anvisa foi a morte de um voluntário que estava participando da fase 3 do estudo no HC, que é vinculado à Faculdade de Medicina da USP. “A equipe de investigadores, em análises criteriosas sobre o ocorrido, concluiu que o evento não está relacionado à vacina em teste”, disse Kallás.

A morte do voluntário foi decorrência de suicídio, de acordo com laudo emitido pelo Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo.

Segundo Kallás, o evento foi notificado à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e à Anvisa “nos prazos regulatórios estipulados por ambos”. “O HC FMUSP está em contato permanente com o Butantan, Conep e Anvisa para esclarecer todos os fatos sobre o ocorrido”, afirmou.

Ele também afirmou que o HC/USP “reitera seu mais profundo respeito à afirmação no documento de suspensão” emitido pela Anvisa de que “os dados sobre voluntários de pesquisas clínicas devem ser mantidos em sigilo, em conformidade com princípios de confidencialidade, dignidade humana e proteção dos participantes.”

“O HC/FMUSP sempre irá realizar todas as pesquisas clínicas em pleno respeito às normas de Boas Práticas de Pesquisa Clínica e Declaração de Helsinki, da qual o Brasil é signatário”, afirmou.

Butantan

Sem dar detalhes do que aconteceu com o voluntário por sigilo médico, o diretor do Butantan, Dimas Covas, declarou que era “impossível” a causa do óbito ter qualquer relação com a aplicação da vacina. “Nós estamos tratando aqui de um evento adverso grave que não tem relação com a vacina. Essa informação está disponível na Anvisa desde o dia 6, quando foi notificado o evento adverso grave”, afirmou Covas em entrevista coletiva realizada no Instituto Butantan. “Os estudos deverão ser retomados em dois dias”, disse ele.

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

VÍDEOS: EPTV 2 região de Campinas desta quinta-feira, 26 de novembro

Assista aos vídeos das reportagens. Assista aos vídeos das reportagens.

Campinas cria em outubro maior número de vagas formais em oito anos, mas saldo segue negativo com perdas de março a julho

Metrópole abriu 3,3 mil postos de trabalho, mas acumulado no ano indica perda de 9 mil. Dados foram...

Polícia aponta PM de São Paulo como 4º suspeito de matar bicheiro no Rio

A Polícia Civil do Rio de Janeiro informou, nesta quinta-feira, 26, o nome do quarto suspeito de participar da emboscada contra o bicheiro Fernando...

Chuva forte causa alagamentos e queda de árvore na região de Campinas, SP

Em Holambra, árvore caída interrompeu o tráfego na Estrada Vicinal HBR 20. Moradores de Santo Antônio de Posse...

Rede de supermercados abre programa de estágio em Santa Bárbara, Americana e Nova Odessa

Inscrições acontecem até o dia 30 de novembro e podem ser realizadas pela internet. Inscrições podem ser feitas...
- Advertisement -