segunda-feira, novembro 30, 2020

Eleições 2020: boca de urna aponta Covas e Boulos no 2º turno em SP, e Paes e Crivella no Rio; acompanhe

SÃO PAULO – Acompanhe em tempo real principais as notícias sobre o primeiro turno das eleições municipais:

19h33: TSE emitiu nota sobre o atraso na divulgação da apuração das urnas:

“Em razão de uma lentidão no processo de totalização dos votos (soma dos votos), está ocorrendo um atraso para a divulgação dos resultados da apuração. Os dados estão sendo remetidos normalmente pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e recepcionados normalmente pelo banco de totalização, que está somando o conteúdo de forma mais lenta que o previsto.

O problema está sendo resolvido pelos técnicos, para a retomada mais célere do processo de divulgação. Ressaltamos que não há nenhuma relação com o vazamento de dados pessoais de servidores e nenhuma relação com a tentativa de ataque cibernético registrada pela manhã”.

19h30: O candidato Dr. Pessoa (MDB) aparece na frente na disputa pela prefeitura de Teresina (PI), com 35% dos votos válidos. Kleber Montezuma (PSDB) está em segundo lugar, com 26,25% dos votos. Por lá, 67,7% das urnas já foram apuradas.

19h26: Projeção do Datafolha mostra a vitória, em primeiro turno, do prefeito Rafael Greca (DEM), em Curitiba, com 59,9% dos votos até o momento. Na capital paranaense já são 26,8% das urnas apuradas.

19h24: O Tribunal Superior Eleitoral informou, há pouco, que foram registradas 704 ocorrências durante o horário da votação em todo o país.

Até as 17h30, o tribunal também contabilizou a substituição de 3.381 urnas eletrônicas que apresentaram defeito. O número corresponde a 0,75% do contingente de 400 mil equipamentos que estão sendo utilizados nas eleições.

O TSE também informou que 55 candidatos foram presos em flagrante por crime eleitoral.

19h20: Segundo projeção do Datafolha, o vice-prefeito Bruno Reis (DEM) deve vencer no primeiro turno e comandar a capital da Bahia pelos próximos quatro anos. Reis lidera com 63,5%. Até o momento, 34,6% das urnas foram apuradas em Salvador.

19h15: As quase duas horas de atraso na atualização dos dados totais da apuração deve-se, segundo o TSE, a um problema na divulgação da totalização dos votos. À GloboNews, o ministro Tarcisio Vieira afirmou que os boletins de urnas estão sendo contabilizados normalmente e que o atraso ocorre apenas na divulgação dos dados.

19h06: Na capital do Tocantis, a candidata Cinthia Ribeiro (PSDB) tem até o momento 36,4% dos votos válidos, enquanto o Professor Júnior Geo (Pros) apresenta 15,3%. Em terceiro lugar aparece Eli Borges (Solidariedade), com cerca de 13% dos votos. Já são 28,9% das urnas apuradas.

Por lá, não haverá segundo turno, uma vez que o município tem apenas 180.524 eleitores – 19.476 a menos do que o mínimo estabelecido para que possa haver segundo turno.

19h: Em Salvador (BA), já são 34,6% das urnas apuradas, com Bruno Reis (DEM) caminhando para a vitória em primeiro turno, com 63,5% dos votos.

18h51: Em São Paulo, capital ainda no início das apurações, com 0,39% das urnas apuradas, Bruno Covas (PSDB) tem 32,6% dos votos, enquanto Guilherme Boulos (PSOL) aparece com 20,3%. Na sequência, aparecem Márcio França (PSB), com 14%, e Celso Rossomano (Republicanos), com 10,4% dos votos.

18h43: Analistas políticos veem boa possibilidade de crescimento do DEM nestas eleições. O partido, segundo as mais recentes pesquisas de intenção de voto, tem chances concretas de vencer em três capitais já no primeiro turno: Salvador, com o atual vice-prefeito Bruno Reis; Curitiba, com o prefeito Rafael Greca; e em Florianópolis, com o prefeito Gean Loureiro.

Um bom desempenho nas eleições municipais pode colocar o partido em outro patamar para a corrida presidencial de 2022. A sigla, que tem o atual prefeito da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), tem protagonizado articulações nos bastidores para a construção de uma ampla coalizão em torno de uma candidatura alternativa ao bolsonarismo.

18h36: Na capital do Espírito Santo, o Delegado Pazolini (Republicanos) aparece com 30,5% dos votos válidos. Ele é seguido por Fabrício Gandini (Cidadania), com 22,8%, e pelo candidato petista João Coser, que aparecia como preferido, com 21,6%.

18h28: Em Goiânia (GO), Maguito Vilela (MDB) lidera com 34,7% dos votos. Vanderlan Cardoso aparece na sequência, com 25,8%. Por lá, são 16,2% das urnas apuradas.

18h25: Caso se confirme o cenário apontado pela pesquisa de boca de urna realizada pelo Ibope, a disputa de segundo turno no Recife será travada por dois descendentes do ex-governador Miguel Arraes.

O deputado federal João Campos (PSB), filho de Eduardo Campos, amparado por uma rede de apoio de 11 partidos (PDT, MDB, Rede, PCdoB, SD, PROS, PV, Avante, Republicanos, PP e PSD) e o endosso do atual prefeito Geraldo Júlio (PSB), que não pode concorrer à reeleição.

E a deputada federal Marília Arraes (PT), prima de João Campos. Além da disputa familiar, a corrida eleitoral deste ano mostra que não se repetiu a composição observada nas eleições para o governo do estado, em 2018, quando a parlamentar petista teve que deixar de se candidatar para o partido apoiar a reeleição de Paulo Câmara (PSB).

É mais uma sinalização das dificuldades em tirar do papel a frente ampla idealizada por lideranças de esquerda para o plano nacional. Ao que tudo indica, as costuras estão muito mais avançadas entre PDT e PSB, enquanto o PT passa ao largo de boa parte das negociações, embora seja hoje o detentor do poder eleitoral do lulismo.

18h20: Candidatos apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro, por outro lado, não apresentaram bom desempenho nas pesquisas de boca de urna em São Paulo, Rio de Janeiro e no Recife. O analista Ricardo Ribeiro destaca principalmente o desempenho de Russomanno.

“O carimbo de derrota [ao presidente] só não é maior porque Crivella chegará ao segundo turno”, observa o especialista. Dada a elevada rejeição do atual prefeito do Rio exposta pelas pesquisas, o favoritismo na possível disputa de segundo turno seria de Eduardo Paes.

18h16: Em Salvador, na Bahia, o atual vice-prefeito Bruno Reis (DEM) lidera até o momento, com 63,8% dos votos válidos. Na sequência, aparece Major Denice (PT), com 18,8% dos votos. Já são 16,6% das urnas apuradas na capital.

18h11: As pesquisas de boca de urna do Ibope em São Paulo, Rio de Janeiro e no Recife mostram um crescimento da esquerda nas três capitais, observa Ricardo Ribeiro, analista político da MCM Consultores.

Para ele, o destaque ficou com Guilherme Boulos, na capital paulista, mas o crescimento de Marília Arraes, na disputa pernambucana, e de Benedita da Silva, na corrida fluminense, também chamam atenção.

“Boulos subiu sem o voto útil do PT. Tatto subiu um pouco. É uma boa notícia para Boulos. Ele cresceu bastante sem precisar do voto petista. O segundo turno será competitivo em São Paulo”, aponta o especialista.

18h08: Em Curitiba, Paraná, já são 26,8% das urnas apuradas. Rafael Greca (DEM) lidera com 59,9%. Na sequência, aparecem Goura (PDT), com 13,9%, e Fernando Francischini (PSL), com 5,8%.

18h01: Em Belém, capital do Pará, já são 61,9% das urnas apuradas. Com o resultado até agora, Edmilson Rodrigues (PSOL) segue para o segundo turno com o Delegado Federal Eguchi (Patriota), com 33,8% e 23,9%, respectivamente.

17h53: Florianópolis (SC) é a capital com apuração mais avançada. Já são mais de 77% das urnas apuradas na cidade até o momento. Por lá, o atual prefeito Gean Loureiro (DEM) lidera com 54% dos votos, seguido pelo Professor Elson (PSOL), com 18%.

17h49: No Recife, a pesquisa de boca de urna do Ibope também indica a possibilidade de segundo turno entre João Campos (PSB), com 35%, e Marília Arraes (PT), com 30% dos votos válidos.

O candidato Mendonça Filho (DEM), aparece com 19%, e a Delegada Patrícia (Podemos), com 12%.

Já os candidatos Carlos (PSL), Charbel (Novo), Coronel Feitosa (PSC) e Thiago Santos (UP) aparecem com 1% dos votos válidos, enquanto Claudia Ribeiro (PSTU), Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB) e Victor Assis (PCO), aparecem com 0% dos votos, segundo o Ibope.

17h43: Na capital fluminense, a fragmentação de candidaturas de esquerda não permitiu que um nome deste campo superasse o atual prefeito, Marcelo Crivella, e fosse ao segundo turno com o ex-prefeito Eduardo Paes. A candidata petista Benedita da Silva cresceu na reta final da disputa, mas a pesquisa indica que não houve o chamado “voto útil” na disputa com Delegada Martha Rocha.

Caso o cenário de segundo turno se confirme, Eduardo Paes é considerado franco favorito, já que Crivella conta com os mais elevados índices de rejeição entre os candidatos. O atual prefeito é apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro – se derrotado, poderá representar uma nova derrota do mandatário e uma dificuldade de transferência de apoio popular em disputas locais.

17h20: No Rio de Janeiro, a pesquisa de boca de urna do Ibope mostra Eduardo Paes (DEM) com 39% dos votos válidos, no segundo turno das eleições com Marcelo Crivella (Republicanos), com 20%. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Ainda segundo o levantamento do Ibope, Benedita da Silva (PT) aparece em terceiro lugar, com 14%. Na sequência, a Delegada Martha Rocha (PDT) aparece com 11%, Luiz Lima (PSL), com 6%, e Renata Souza (PSOL), com 4% dos votos válidos.

Já os candidatos Bandeira de Mello (Rede) e Paulo Messina (MDB) aparecem com 2%, seguidos por Clarissa Garotinho (Pros) e Fred Luz (Novo), ambos com 1%. Os candidatos Cyro Garcia (PSTU), Glória Heloiza (PSC), Henrique Simonard (PCO) e Suêd Haidar (PMB) ficaram com 0% de votos válidos.

17h14: Duas grandes surpresas no levantamento: 1) O salto de Guilherme Boulos no sprint final, mesmo com pouco tempo de televisão e menos recursos do que seus principais adversários. O desempenho do candidato socialista reforça a importância das redes sociais no pleito e destaca o mau desempenho de Jilmar Tatto (PT). Com isso, os petistas assumem papel de coadjuvante na principal capital do país – o que pode ser uma sinalização das ameaças que o partido terá de enfrentar dentro do próprio campo da esquerda.

2) O desempenho do candidato Arthur do Val “Mamãe Falei” (Patriota), com 8% na boca de urna, também surpreende. O deputado estadual aparece em condição de empate técnico com outros dois candidatos: o ex-governador Márcio França (PSB) e o deputado federal Celso Russomanno (Republicanos), que desidratou ao longo da campanha. O desempenho muito abaixo do esperado de Russomanno pode significar uma derrota também ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que apoiou publicamente sua candidatura.

17h12: Pesquisa de boca de urna do Ibope em São Paulo mostra Bruno Covas (PSDB), com 33% dos votos válidos, no segundo turno com Guilherme Boulos (PSOL), com 25% dos votos. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Márcio França (PSB) aparece com 13% dos votos no levantamento, enquanto Arthur do Val (Patriota) ficou empatado com Celso Rossomano (Republicanos) e Jilmar Tatto (PT), com 8%. Ainda de acordo com o Ibope, Joice Hasselmann (PSL) aparece com 2%, e Andrea Matarazzo (PSD), Levy Fidelix (PRTB) e Marina Helou (Rede), com 1% dos votos válidos.

17h: Termina o horário de votação na maior parte do país. Cidades com fuso horário diferente de Brasília seguirão com seções abertas. Os eleitores que estão nas filas das seções eleitorais receberão senhas e poderão votar mesmo com o término do horário.

Devido ao fuso horário, a votação continua no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Roraima e Amazonas, que estão atrasados em uma hora em relação ao horário de Brasília. No Acre são duas horas de diferença.

16h44: Boletim atualizado do TSE mostra que 2,7 mil urnas eletrônicas haviam sido substituídas no país até as 16h.

16h40: Assim como em São Paulo, os quatro candidatos a prefeito do Rio de Janeiro mais bem colocados nas últimas pesquisas de intenção de votos votaram pela manhã.

Marcelo Crivella (Republicanos) foi o primeiro, na Barra da Tijuca, por volta das 8h50. Quase ao mesmo tempo, votou a ex-governadora Benedita da Silva (PT), na zona sul da cidade. O ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) votou por volta de 10h30, também na zona sul.

Já Martha Rocha, candidata pelo PDT, votou por volta das 11h na Escola Municipal General Euclydes de Figueiredo, na Tijuca, na zona norte da cidade.

16h39: Quatro dos candidatos à prefeitura de São Paulo – Guilherme Boulos (PSOL), Márcio França (PSB), Celso Russomano (Republicanos) e Bruno Covas (PSDB) votaram pela manhã, todos em seções eleitorais localizadas na zona oeste da capital.

Boulos e França votaram às 10h40 – o candidato do PSOL, na PUC no bairro Perdizes, e do PSB, acompanhado da esposa, em uma escola estadual no Itaim Bibi.

Celso Russomano votou às 11h13 em um colégio no Jardim Colombo. Ele estava acompanhado de apoiadores. Já Bruno Covas votou às 11h40, acompanhado do governador João Doria e do filho, Tomás, em um colégio particular.

16h36: As eleições de 2020 podem marcar um freio na onda antipolítica observada dois anos antes, observa o analista político Carlos Eduardo Borenstein, da consultoria Arko Advice. Em conversa com o InfoMoney, o especialista disse que bolsonarismo e lulismo devem ocupar um papel secundário no pleito municipal – inclusive nas capitais, onde as disputas costumam ter maior influência nacional.

Para ele, a pandemia de Covid-19 e as perspectivas negativas para a economia e o mercado de trabalho também devem influenciar um comportamento mais pragmático por parte do eleitor. “Por conta da pandemia e da crise econômica, a variável ideológica e a própria pauta de costumes, que teve um peso grande em 2018, com a própria questão da corrupção, tende a ter um peso secundário. Com economia e saúde no topo das prioridades, o que acaba acontecendo é a adoção de voto mais pragmático, com os polos se reaproximando”, diz.

16h11: De acordo com o TSE, 1,7 mil urnas eletrônicas foram trocadas durante o período matutino da votação. O percentual equivale a 0,38% do contingente de 400 mil equipamentos que estão sendo utilizados nas eleições.

16h00: Segundo o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, houve uma tentativa de ataque ao sistema que abriga as informações da Justiça Eleitoral, mas que foi totalmente neutralizado. “A informação que tenho é que foi tentativa de derrubar o sistema. Mas está tudo funcionando bem”, disse.

15h39: O grande número de acesso ao aplicativo e-Título tem trazido transtornos a alguns eleitores que tentam justificar a ausência neste domingo. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), “pode haver instabilidade momentânea no uso do aplicativo em razão do excesso de acessos”. O app já teve mais de 12 milhões de downloads, e, apesar dos problemas, 561 mil eleitores conseguiram justificar.

O presidente do tribunal, ministro Luís Roberto Barroso, pediu desculpas pela instabilidade no aplicativo. “Mais uma característica brasileira, as pessoas deixaram para baixá-lo no último dia e na última hora. E aí, com muitos milhões de acessos simultâneos, ele apresentou algum nível de instabilidade”, afirmou.

15h26: Um dos pontos a serem monitorados nestas eleições é a taxa de abstenção. Existe um risco de aumento nos números em comparação com as últimas eleições municipais, seja em função da pandemia do novo coronavírus, seja pela maior facilidade para justificar ausência – desta vez, é possível fazer através do aplicativo e-Título em alguns casos.

15h19: Para saber se sua cidade faz parte deste grupo, clique aqui. São necessários ao menos 200 mil eleitores cadastrados junto à Justiça Eleitoral para que possa haver a disputa entre os dois candidatos mais votados no primeiro turno. Com exceção de Palmas (TO), todas as capitais têm essa possibilidade.

15h12: Nestas eleições, são 5.569 cidades que definem seus prefeitos, vice-prefeitos e vereadores para os próximos quatro anos. Em 95 delas, caso nenhum dos candidatos tenha alcançado mais da metade dos votos válidos (ou seja, excluindo brancos e nulos) na disputa pelo comando do Poder Executivo local, haverá segundo turno daqui a duas semanas.

15h07: Olá, iniciamos agora a cobertura em tempo real das principais notícias destas eleições municipais.

The post Eleições 2020: boca de urna aponta Covas e Boulos no 2º turno em SP, e Paes e Crivella no Rio; acompanhe appeared first on InfoMoney.

Ultimas Notícias

Resgate de cão em bueiro mobiliza Guarda e Corpo de Bombeiros em Campinas

Animal foi retirado por uma guarda que é veterinária e levado a um...

Chifre de touro perfura perna de professor veterinário em faculdade de Americana, SP

Homem de 50 anos foi encaminhado ao PS do Hospital São Lucas e não corre risco, segundo Corpo...

Polícia descobre desmanche de veículos e detém grupo em Campinas

Caso foi nesta segunda e peças foram achadas em imóvel no Parque Fazenda Santa Cândida. Desmanche fechado pela...

Novo prefeito terá ao menos 12 vereadores na base e espera oposição ‘aguerrida’ em Campinas

Dário Saadi deu entrevista ao G1 e EPTV e também abordou a relação que pretende estabelecer com os...

VÍDEOS: EPTV 2 região de Campinas desta segunda-feira, 30 de novembro

Veja reportagens das áreas de Campinas (SP) e de Piracicaba (SP). Veja reportagens das áreas de Campinas (SP)...
- Advertisement -