domingo, janeiro 24, 2021

Reino Unido: semana que vem tem vacina!

A seu modo, dono de certezas absolutas, quase histriônico, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, foi ao Twitter para celebrar a melhor notícia do ano, com o anúncio de que seu governo aprovara a vacina contra a Covid-19 produzida pela americana Pfizer e a alemã BioNTech. “É a proteção das vacinas que finalmente nos devolverá nossa vida e fará a economia se mover de novo”, postou Johnson, no mesmo dia em que a Inglaterra saía de um segundo confinamento de quatro semanas. A novidade foi ainda mais estrondosa: prevê-se a aplicação das primeiras doses já na semana que vem. Convém repetir: semana que vem! É uma vitória da política do bom senso. Os britânicos apostavam boa parte de suas fichas nos trabalhos do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford com o laboratório AstraZeneca, em natural carinho com as coisas feitas dentro de casa. Mas bastou que a Pfizer anunciasse eficácia de 95% em testes para que o vento soprasse para outro lado. No Brasil, infelizmente, a prosa é outra. O governo do presidente Jair Bolsonaro insiste em não facilitar o caminho para a chinesa CoronaVac, parceria com o Instituto Butantan, subordinado ao governador João Doria. O imunizante da Pfizer, contudo, não é alternativa brasileira, por exigir temperatura de 70 graus negativos para estocagem, procedimento caro e complexo em demasia. Mas virá o dia, e ele está próximo, em que também no Brasil, apesar da burocracia, será possível anunciar: semana que vem tem vacina!

Publicado em VEJA de 9 de dezembro de 2020, edição nº 2716

Ultimas Notícias

Covid: Alemanha adotará tratamento experimental usado por Trump

Remédios formulados com anticorpos para tratar a Covid-19 serão adotados pela Alemanha. A terapia, ainda experimental, foi usado pelo...

Após pedido de Aras ao STF, Pazuello viaja para o Amazonas

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, viajou hoje à noite a Manaus, capital do Amazonas, acompanhado do primeiro lote de 132.500 doses da vacina...

Oxford: o número de doses enviadas para cada estado brasileiro

O Programa Nacional de Imunização contra Covid-19 conta agora com mais uma vacina. Trata-se do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com a...

Oxford: Fiocruz sugere intervalo máximo entre primeira e segunda dose

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), responsável por elaborar a bula e finalizar as doses iniciais da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela...

Oxford: infectologista da Fiocruz é o 1 º brasileiro a receber a vacina

O infectologista Estevão Portela foi o primeiro brasileiro a receber uma dose da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com...
- Advertisement -