domingo, janeiro 17, 2021

Hospital PUC Campinas conclui participação de voluntários na fase 3 da vacina da Johnson com 417 doses aplicadas


Vacina Ad26.COV2.S é de dose única. Instituição divulgou nesta quinta-feira (10) o encerramento do cadastro de voluntários no Brasil. Ao todo, 6.433 pessoas de cadastraram para a seleção de voluntários em Campinas. Profissional de saúde realiza exames laboratoriais de voluntários da vacina da Johnson
Imprensa/Hospital PUC-Campinas
O Hospital PUC Campinas divulgou nesta quinta-feira (10) que encerrou o cadastro de voluntários para a fase 3 do estudo da vacina da Johnson & Johnson’s contra a Covid-19. Dos 6.433 inscritos, 417 foram selecionados e receberam doses na testagem, podendo ser do imunizante ou um placebo.
Inicialmente, a instituição previa 1 mil participantes em Campinas, mas explicou que a farmacêutica americana alcançou o número previsto de doses aplicadas no Brasil, encerrando, assim, a fase de captação e testagem em todos os centros que integram o estudo.
A participação da unidade em Campinas foi considerada “um sucesso de voluntários e um dos Centros no Brasil que mais vacinou.”, disse o hospital.
Ao todo, foram 6 mil testados no país, segundo o Hospital-PUC. O anúncio da Johnson para os 27 centros brasileiros – entre eles o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (SP) e o Centro Integrado de Pesquisa do Hospital de Base de São José do Rio Preto (SP) – foi feito às 22h desta quarta-feira (9).
A vacina da indústria americana tem um diferencial frente a outras na fase 3 de testes no país: é uma imunização contra Covid-19 de dose única.
Uso emergencial inclui Johnson
Nesta quinta, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu conceder autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental, de vacinas contra a Covid-19 e estabeleceu regras para que empresas solicitem a autorização. A decisão foi unânime entre os diretores.
A Johnson&Johnson’s é uma das farmacêuticas que pode fazer o pedido de uso emergencial.
417 testados
As doses começaram a ser aplicadas em 5 de novembro.
Entre os 417 que receberam a dose do teste, 35% têm mais de 60 anos de idade.
Foram recrutados profissionais de saúde e também moradores de Campinas e região de diversas profissões, com idades a partir de 18 anos.
Puderam participar pessoas que já tiveram Covid-19.
Gestantes e mulheres em fase de amamentação não puderam participar.
Ao todo, 6.433 inscrições foram recebidas pelo Hospital PUC. O cadastro foi online.
O Hospital-PUC informou que mais detalhes sobre os testados serão passados em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (11), pela manhã.
Hospital PUC Campinas
Crislaine Gava/Hospital PUC Campinas
Anvisa autorizou testes
O início dos testes da fase 3 em Campinas no dia 5 de novembro ocorreu após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar o laboratório Janssen-Cilag, da empresa, a retomar as pesquisas suspensas desde 12 de outubro no país, por causa de uma “doença inexplicada” em participante nos Estados Unidos.
A vacina candidata da Johnson, a Ad26.COV2.S, é uma das quatro que receberam autorização da Anvisa para testes de fase 3, a última necessária para dar início à produção, no Brasil. As outras são a de Oxford, a da Pfizer-BioNTech e a da Sinovac.
Fase 3 da vacina da Johnson&Johnson’s ocorre em outros países.
GloboNews/ Reprodução
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Ultimas Notícias

Twitter marca publicação do Ministério da Saúde como ‘enganosa’

O Twitter destacou hoje uma publicação do Ministério da Saúde como “informação enganosa”. Trata-se de uma mensagem sobre atendimento...

Bolsonaro vai a festa infantil sem máscara

O presidente Jair Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada na tarde deste sábado, 16, para ir a uma festa infantil no Clube Naval de...

CoronaVac: imunidade coletiva requer vacinação de 162 milhões, diz estudo

Cerca de 162 milhões de brasileiros, aproximadamente 99% da população “vacinável” contra Covid-19 no país, devem receber o imunizante CorovaVac, para que seja atingida...

Daria para ter evitado a tragédia no Amazonas

por Editorial de O Globo (16/1/2021) O pior aspecto da tragédia causada pelo novo coronavírus em Manaus é que ela era não apenas previsível, mas...

Acredite, se quiser

Este blog perguntou no Twitter: E aí? Melhorou o desempenho do governo Bolsonaro no combate à pandemia do coronavírus? Respostas de 9.316 leitores:   Melhorou muito – 58,8% Só...
- Advertisement -