segunda-feira, janeiro 18, 2021

Governo entrega o Ministério da Saúde nas mãos de Deus, que recusa o cargo

Após uma semana de polêmicas com o plano de vacilação, digo, vacinação, e com o ministro Pazuello sendo pressionado por governadores, o presidente decidiu mexer na Saúde. Em uma missa encomendada, Bolsonaro entregou o ministério nas mãos de Deus. Através de sua assessoria, o Todo-Poderoso recusou o cargo e declarou: “Eu me livre. Só sei fazer milagres”.

Revoltados com a indefinição do governo em relação à vacina, populares cobraram de Rodrigo Maia que dê entrada no processo de impeachment de Bolsonaro. Em nota (de repúdio), o presidente da Câmara se manifestou: “Para que essa ansiedade, para que essa angústia?”.

Publicado em VEJA de 23 de dezembro de 2020, edição nº 2718

Ultimas Notícias

Butantan enviará novo pedido de uso de mais 4 milhões de doses à Anvisa

O Instituto Butantan enviará, no início desta semana, um pedido à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso...

Butantan pedirá uso emergencial de mais 4 milhões de doses da Coronavac

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse no domingo, 17, que irá solicitar à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) uma nova autorização...

Pazuello convida governadores para ato de recebimento da vacina

O ministro da Saúde Eduardo Pazuello convidou os governadores dos estados a participarem de um “ato simbólico de recebimento das vacinas”. O evento será...

Vacinação: 112 profissionais de saúde já foram vacinados em SP

O estado de São Paulo começou sua campanha de vacinação contra a Covid-19 neste domingo, 17, logo após a aprovação de uso emergencial da...

Vacinação contra Covid-19 começa na quarta, às 10h, diz Pazuello

O Ministério da Saúde anunciou neste domingo, 17, que a vacinação contra a Covid-19 no Brasil terá início na quarta-feira, 20, às 10h. Para...
- Advertisement -