quinta-feira, janeiro 28, 2021

Ministério da Saúde vai à Índia para buscar vacina de Oxford

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta quarta-feira, 13, que um avião da empresa aérea Azul sairá do Brasil na noite de quinta-feira, 14, com destino a Mumbai, na Índia, para buscar 2 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela parceria AstraZeneca/Oxford. As doses foram produzidas pelo laboratório indiano Instituto Serum e adquiridas pelo Ministério da Saúde para garantir o início da vacinação no Brasil.

“É o tempo de viajar, apanhar e trazer. Já estamos com todos os documentos de exportações prontos”, disse o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, durante pronunciamento em Manaus.

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que o Airbus A330neo – maior aeronave da frota da companhia – decolará do Aeroporto de Recife, às 23h. A previsão de retorno é no próximo sábado, dia 16, pelo Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, onde as doses serão armazenadas.

A previsão da pasta é que essas vacinas sejam distribuídas aos estados em até cinco dias após a liberação de uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).  “Vamos vacinar em janeiro. A vacina será distribuída simultaneamente em todos os estados na sua proporção de população e grátis”, ressaltou Pazuello. Na segunda-feira, 11, o ministro havia dito que a vacinação contra a Covid-19 no país começaria de três a quatro dias após a liberação da Anvisa.

A agência agendou para domingo, 17, a reunião em que decidirá sobre os pedidos de autorização para uso emergencial submetidos pela Fiocruz, responsável pela produção e distribuição da vacina desenvolvida pela parceria AstraZeneca/Oxford no Brasil, e pelo Instituto Butantan, responsável pela CoronaVac, vacina desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac.

Em um voo com 15 horas de duração, o avião irá direto para a cidade indiana de Mumbai. “De acordo com a Azul, a aeronave que irá realizar a operação será equipada com contêineres específicos para garantir o controle de temperatura da carga de acordo com as recomendações do fabricante”, explica a nota do Ministério da Saúde.

Quatro companhias aéreas – Azul, Gol, Latam e Voepass – apoiam o Ministério da Saúde, de forma gratuita, na logística de transporte das vacinas contra Covid-19. A segurança do transporte em terra até os estados conta com o apoio do Ministério da Defesa.

8 milhões de doses

Além dos 2 milhões de doses da vacina AstraZeneca-Oxford, o Brasil também conta com mais 6 milhões de doses da vacina do o Instituto Butantan, a CoronaVac, produzidas pelo laboratório chinês Sinovac.

De acordo com o Ministério da Saúde, o país já tem garantidas 354 milhões para de doses contratadas para 2021 em acordos com a Fiocruz e com o Instituto Butantan.

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

MP suspeita de vazamento de operação que prenderia prefeito de Manaus

A divulgação do pedido de prisão formulado pelo Ministério Público do Amazonas contra o prefeito de Manaus pelos episódios...

Sul e Sudeste intensificam vacinação e lideram o processo no Brasil

Os últimos dois dias foram quentes na corrida pela vacinação no Brasil. Após o país ultrapassar a marca de 1 milhão de vacinados, o...

Parlamentares planejam ações preventivas para enfrentar colapso no Pará

O Comitê de Crise da Covid-19 no Congresso Nacional se reuniu nesta quarta-feira com diferentes lideranças para tratar da situação da saúde no Pará, estado...

Anvisa faz alerta sobre dosagem correta da CoronaVac

A Gerência de Farmacovigilância da Anvisa emitiu nesta terça-feira um alerta sobre a dosagem correta da vacina CoronaVac.  No documento, a agência chama a atenção...

No Maranhão, vacinação contra a covid-19 causa…aglomeração

A vacinação contra a covid-19 em São Luís, a capital do Maranhão, tem provocado cenas já clássicas do noticiário da pandemia: muitas pessoas concentradas...
- Advertisement -