terça-feira, abril 13, 2021

Campinas e Valinhos registram carreatas pedindo volta às aulas presenciais na fase vermelha


Apesar de liberadas pelo governo estadual, atividades presenciais em escolas públicas e particulares foram suspensas nas duas cidades diante do aumento de casos e pressão por leitos. Ato em Campinas (SP) pedindo volta às aulas presenciais teve início na Lagoa do Taquaral
Wagner Souza
Campinas (SP) e Valinhos (SP) registraram, neste domingo (7), carreatas pedindo pela volta às aulas presenciais na fase vermelha. Apesar de prevista no decreto do estado, as atividades presenciais em escolas públicas e particulares foram suspensas nos dois municípios – os chefes do Executivo têm autorização para endurecer as medidas previstas no Plano SP contra a Covid-19.
Covid-19: Regional de Campinas atinge maior média móvel de novas internações em 7 meses
Fase vermelha não altera índice de isolamento e prefeito de Campinas faz apelo à população
Fase vermelha tem início neste sábado: veja o que pode funcionar na região de Campinas
Em Campinas, o ato organizado por pais que pedem a liberação das aulas presenciais teve início na Lagoa do Taquaral e percorreu ruas do Cambuí e da região central, até a Avenida Anchieta. Segundo a organização, foram 6,5km percorridos.
Andrea Ferraz, uma das organizadoras do “Movimento Escolas Abertas”, disse que a intenção da carreata era chamar a do secretário de Educação e do prefeito para o pedido. “Nossas crianças necessitam o retorno às aulas, claro, obedecendo os os protocolos de segurança. E pedimos que os professores sejam incluídos no grupo prioritário da vacinação”, diz.
Em Valinhos, a saída do protesto realizado por pais da cidade foi no portão principal do parque da Festa do Figo, seguiu até a prefeitura e voltou ao ponto inicial, em um trajeto de 2,2 km.
Nas duas cidades o ato foi acompanhado pelas Guardas Municipais, que não registraram ocorrências.
O que dizem as prefeituras?
A prefeitura de Campinas informou, em nota, que a decisão de suspender as atividades presenciais em escolas foi tomada a partir de consenso da equipe de Vigilância em Saúde, da Rede Mário Gatti e das secretarias de Saúde e Justiça diante do aumento de internações e casos graves da doença na cidade.
Segundo a administração, a decisão não é fácil, mas necessária para tentar reduzir a transmissão do novo coronavírus. Sobre a vacinação, a prefeitura lembrou que segue as diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.
Em Valinhos, a administração informou que realizou uma reunião com pais e mães que pedem a volta às aulas e, nesse encontro, a prefeitura explicou que a situação da cidade é crítica, com falta de leitos. A assessoria destacou que a chefe de Executivo disse aos pais que fará uma nova análise da situação durante a semana, para saber se irá ou não manter as atuais medidas de restrição.
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Ultimas Notícias

Avião da Azul faz pouso de emergência no Galeão após piloto relatar fumaça a bordo

Dois passageiros que se sentiram mal durante a situação precisaram ser atendidos pelo...

DIG prende suspeito e apreende fios roubados que seriam trocados por drogas em Indaiatuba

Policiais civis também localizaram porções de entorpecentes, simulacro de revólver, faca e cerca de R$ 2,5 mil em...

Em 100 dias, rede municipal atende o equivalente a 11% da população de Campinas com suspeita de Covid-19

Percentual representa cerca de 133 mil pessoas que procuraram consulta médica em UBSs, UPAs ou nos hospitais mantidos...

Campinas abre agendamento da vacinação contra Covid-19 para maiores de 67 anos

Cadastro deve ser feito no site, onde será informado horário e local de aplicação. Cidade conta com cinco...

Banco de leite da Maternidade em Campinas atinge nível mais crítico da pandemia; veja como doar

Hospital tem estoque de 139 litros, volume 30,5% inferior aos 200 indicados como mínimo ideal, e reivindica doações....
- Advertisement -