terça-feira, abril 13, 2021

Campinas terá hospital de campanha para Covid-19 no AME, diz governo estadual


Segundo governador, 11 unidades serão instaladas na capital, interior e litoral, com 280 leitos até 31 de março. Anúncio ocorre em meio à iminência de colapso na rede de saúde da região. Leito de hospital de campanha que funcionou em Campinas no ano passado
Reprodução/EPTV
O governo do estado abrirá um hospital de campanha para atender pacientes com Covid-19 em Campinas (SP). O anúncio foi feito nesta segunda-feira (8) pelo governador João Doria (PSDB) e a instalação ocorrerá até 31 de março.
A promessa é montar, em todo o estado, 11 hospitais de campanha com 280 leitos, sendo 140 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para quadros graves da doença. Em Campinas, o hospital ficará no Ambulatório Médico de Especialidades (AME), mas o número de leitos não foi detalhado até esta publicação.
No dia 3 de fevereiro, o governo havia prometido abertura de ao menos 14 leitos de UTI na cidade. Na ocasião, o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, afirmou ainda que outros 20 estão em estudo.
“O governo do estado de São Paulo está pronto para custear mais leitos de enfermaria, de ventilação pulmonar ou de UTI na região de Campinas e na cidade de Campinas. Todo aquele novo leito que possa ser usual e pronto, instalado imediatamente, nós temos essa disposição […] Estamos colocando mais 14 leitos de UTI em Campinas e estão em estudo mais 20 leitos de UTI”, disse Vinholi.
O anúncio ocorre em meio ao iminente colapso das redes municipais de saúde na região. Além de Campinas, Indaiatuba, Valinhos, Jaguariúna e outras cidades registram, por dia seguidos, 100% de ocupação nos leitos de UTI.
A pressão, inédita e que revela o pior momento da pandemia, aparece nos dados de internações. O Departamento Regional de Saúde 7 (DRS-7), com sede administrativa é Campinas, registrou no domingo (7) a maior média móvel de novas internações por Covid-19 em sete meses – 166, contra 167 de 5 de agosto de 2020.
Hospital de campanha municipal
No ano passado, o primeiro hospital de campanha de Campinas, montada no ginásio dos Patrulheiros e mantido pela prefeitura, funcionou por três meses com 84 leitos, todos de enfermaria. A unidade foi desmobilizada em 11 de agosto, numa fase de queda dos registros diários da Covid-19.
Em 25 de fevereiro, o secretário municipal de Saúde, Lair Zambon, afastou a possibilidade de reabrir a unidade “enquanto houver estrutura de alvenaria na cidade”.
Reportagem em atualização.

Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Ultimas Notícias

Com licitação travada, Campinas terá acordo emergencial no transporte por seis meses

Vinícius Riverete diz que processo está em elaboração e valor da tarifa será...

Avião da Azul faz pouso de emergência no Galeão após piloto relatar fumaça a bordo

Dois passageiros que se sentiram mal durante a situação precisaram ser atendidos pelo serviço de saúde do aeroporto....

DIG prende suspeito e apreende fios roubados que seriam trocados por drogas em Indaiatuba

Policiais civis também localizaram porções de entorpecentes, simulacro de revólver, faca e cerca de R$ 2,5 mil em...

Em 100 dias, rede municipal atende o equivalente a 11% da população de Campinas com suspeita de Covid-19

Percentual representa cerca de 133 mil pessoas que procuraram consulta médica em UBSs, UPAs ou nos hospitais mantidos...

Campinas abre agendamento da vacinação contra Covid-19 para maiores de 67 anos

Cadastro deve ser feito no site, onde será informado horário e local de aplicação. Cidade conta com cinco...
- Advertisement -