segunda-feira, março 1, 2021

Cartórios apontam queda de 18% em nascimentos em Campinas 9 meses após agravamento da pandemia da Covid


Dados obtidos pelo G1 mostram realidade dos cinco cartórios da metrópole. Alguns casais optaram por adiar plano de ter filhos devido à situação sanitária causada pelo coronavírus, avalia Arpen-SP. Matheus, filho de Marília Pupo Chaves Pinto Borges e Rafael Pereira Borges, nasceu no primeiro minuto de 2021 em Campinas
Arquivo pessoal/Marília Pupo
A crise sanitária causada pelo avanço do coronavírus desde março de 2020 mudou a realidade de famílias, os planos de terem filhos e refletiu em uma queda de 18% no número de nascimentos em Campinas (SP). Registros dos cinco cartórios da metrópole consideram dados de janeiro, nove meses depois do agravamento da pandemia da Covid-19.
O levantamento obtido pelo G1 com a Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo (Arpen-SP) aponta 1.330 crianças nascidas em janeiro, contra 1.622 no mesmo mês do ano passado.
Uma gestação regular de nove meses teria começado próximo a abril. Na conta de 2021, no entanto, também entraram registros de crianças que vieram ao mundo antes do previsto.
Foi o caso de Matheus Puppo, que nasceu no primeiro minuto de janeiro no Hospital Maternidade de Campinas, após 37 semanas de gestação.
Queda maior do que índice estadual
A queda na metrópole foi maior que o índice registrado no Estado de São Paulo, de acordo com o órgão. Ao todo, 45.222 nascimentos foram computados, 15,7% menos que em janeiro de 2019, que teve 53.690 registros.
Presidente do órgão, Daniela Silva Mroz ressalta que o impacto na natalidade terá reflexos futuros na economia, por exemplo.
“Os impactos causados pela Covid-19 nas taxas de mortalidade do nosso estado já eram de conhecimento de todos, mas agora o que vemos também é o reflexo causado pela pandemia na taxa de natalidade do estado de São Paulo.”.
“Essa diminuição do número de nascimentos registrados seguramente afetará, futuramente, diversos aspectos da sociedade, principalmente relacionados à economia e ao desenvolvimento do estado.”, completa Daniela.
Até esta sexta-feira, Campinas registrou 1.750 mortes provocadas por complicações do novo coronavírus. Casos positivos já somam 65.198.
A Arpen-SP destacou que, devido à pandemia, alguns estados brasileiros expandiram o prazo legal para comunicação de registros. “O número de nascimentos registrados em 2021 ainda pode vir a aumentar, assim como a variação da média anual, uma vez que os prazos para registros chegam a prever um intervalo de até 15 dias entre o nascimento e o lançamento do registro no Portal da Transparência.”, informou o órgão.
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Ultimas Notícias

Receita espera receber 838,4 mil declarações do IRPF 2021 na região de Campinas; números por cidade

Número é equivalente ao total de formulários entregues à Receita Federal em 2020...

Mogi Guaçu tem filas e UTIs lotadas na véspera da restrição na circulação; MP pede suspensão da medida

Regras definidas pela prefeitura como 'lockdown' valem a partir de terça-feira (2). Mercados poderão funcionar só com entrega...

Polícia Civil e Detran-SP fazem operação contra comércio ilegal de autopeças em Campinas

Trabalhos reúnem ao menos 30 profissionais e um comércio no Jardim Capivari foi fechado após serem encontradas irregularidades....

Parques e bosques de Campinas têm novos horários de abertura ao público durante a fase laranja

Após reclassificação da metrópole no Plano SP, estruturas ficam disponíveis para visitação, diariamente, das 7h às 15h. Bosque...

Campinas monitora 58 escolas com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19; 18 têm possível surto

Em uma das unidades, houve confirmação de surto de casos; há 15 dias, 30 escolas eram monitoradas. Prefeitura...
- Advertisement -