terça-feira, abril 13, 2021

Consórcio de municípios por vacinas da Covid quer ajuda internacional: 'O Brasil é perigoso para o mundo'


Com cenário para compra de mais doses difícil, grupo quer usar força política para buscar cooperação internacional. Lote de vacinas contra a Covid-19 da Covax Facility, aliança mundial comandada pela OMS, chega a Abidjan, na Costa do Marfim. em 25 de fevereiro de 2021. País é o 2º do mundo a receber doses da Covax, depois de Gana
Diomande Ble Blonde/AP
O consórcio de municípios para compra de vacinas contra a Covid-19 quer ajuda internacional para reforçar o Plano Nacional de Imunização (PNI). Segundo o presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Jonas Donizette, a ideia é mostrar que ajudar o país é uma forma de ajudar o mundo.
“Os apelos que vamos fazer a nível mundial, não vai ser só um apelo dizendo, olha, o Brasil é isso. Surgiu a variante brasileira em Nova Iorque. Nós vamos mostrar que, além de estar ajudando o Brasil, as intervenções internacionais estarão ajudando o mundo. Nesse momento, o Brasil é perigoso para o mundo. Se essas variantes se espalharem, a situação, se é que tem como, vai ficar pior ainda”, disse Donizette.
A declaração ocorreu durante a reunião virtual que marcou a aprovação do estatuto e instituição do Conectar – Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras, do qual 2,6 mil municípios manifestaram interesse em participar – neste momento, 1.731 já aprovaram projetos de lei municipais para integrar o grupo.
A busca por ajuda externa vai de encontro com a opinião da epidemiologista Carla Domingues, ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) e consultora da FNP, que alertou que o Brasil está no “final da fila” para compra de mais doses e que uma estratégia seria usar a força política para acelerar a entrega de mais vacinas pelo consórcio global Covax Facility e também fazer a busca de doses em países com excedente, como os Estados Unidos.
A Covax Facility é uma iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), da Coalizão para Promoção de Inovações em prol da Preparação para Epidemias (Cepi) e da Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi), em parceira com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).
Trata-se de uma aliança global com mais de 150 países, criada para impulsionar o desenvolvimento e a distribuição das vacinas contra a Covid-19. O acordo do Brasil com o consórcio prevê 42 milhões de doses. Dessas, cerca de 9,1 milhões são doses da vacina Oxford/AstraZeneca devem chegar ao Brasil entre março e abril, mas até agora apenas 2,997 milhões de doses estão confirmadas.
Acelerar imunização em um mês
Na avaliação da epidemiologista, o consórcio poderia, caso consiga o aporte de 20 milhões de doses, acelerar em até um mês o calendário para imunizar o grupo prioritário definido pelo governo federal – em suas contas, diante das doses já contratadas pelo Ministério da Saúde e previsão de entrega, isso ocorreria até o final de julho de 2020.
“Caso o consórcio adquira 20 milhões com entrega até maio, possivelmente atingiríamos esse grupo de 80 milhões previsto pelo PNI até o final de junho”, opina.
Crítica ao presidente
Jonas Donizette tratou a avaliação da epidemiologista como realista, mas destacou que prefeitos e prefeitas precisam correr atrás do prejuízo, indo além de suas obrigações.
Em sua fala, atribuiu ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a incompreensão da população diante das medidas adotadas por prefeitos.
“Obrigação do prefeito seria fazer aplicação de vacina. Mas pela angústia que a gente percebe na população, e essa incompreensão (…) que existe, em alguns de forma até alvoroçada, é preciso dizer, inflamada por uma figura que é o nosso líder maior, que é o presidente. Eu duvido que o presidente Bolsonaro quer mais do que qualquer um de nós prefeitos que a nossa cidade tivesse funcionando dentro do mais pleno normal, todo mundo trabalhando (…). Então parece que nós somos o vilão da história”, disse.
Ainda segundo o presidente da FNP, os gestores precisam saber ouvir os dois lados, mas “aquele que está perdendo a vida é sempre mais doído”.
Consórcio formado
A reunião virtual desta segunda-feira marcou a instituição do consórcio e contou com a participação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. Em sua breve fala, o magistrado tratou “a iniciativa como extremamente importante e que mostra a vitalidade da federação”.
A criação do consórcio municipal ocorreu após o STF autorizar que estados e municípios comprem e distribuam doses do imunizante – a permissão valerá caso o governo federal não cumpra o Plano Nacional de Imunização ou caso as doses previstas no documento sejam insuficientes.
Como fica o consórcio de municípios
2.602 municípios manifestaram interesse em aderir ao consórcio.
1.731 enviaram projeto de Lei autorizativa;
Dos que aprovaram a lei, 1.192 puderam votar na aprovação do estatuto por cumprirem os prazos de manifestação (até 12h de 5/3) e envio da lei (até 19/3);
Os demais municípios, caso cumpram os requisitos até dia 26/3, poderão votar na escolha da diretoria, que será na próxima segunda-feira (29/3).
Consórcio da Frente Nacional de Prefeitos conclui adesão para dar seguimento aos trâmites para compra de vacinas
Reprodução/TV Globo
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Ultimas Notícias

Com licitação travada, Campinas terá acordo emergencial no transporte por seis meses

Vinícius Riverete diz que processo está em elaboração e valor da tarifa será...

Avião da Azul faz pouso de emergência no Galeão após piloto relatar fumaça a bordo

Dois passageiros que se sentiram mal durante a situação precisaram ser atendidos pelo serviço de saúde do aeroporto....

DIG prende suspeito e apreende fios roubados que seriam trocados por drogas em Indaiatuba

Policiais civis também localizaram porções de entorpecentes, simulacro de revólver, faca e cerca de R$ 2,5 mil em...

Em 100 dias, rede municipal atende o equivalente a 11% da população de Campinas com suspeita de Covid-19

Percentual representa cerca de 133 mil pessoas que procuraram consulta médica em UBSs, UPAs ou nos hospitais mantidos...

Campinas abre agendamento da vacinação contra Covid-19 para maiores de 67 anos

Cadastro deve ser feito no site, onde será informado horário e local de aplicação. Cidade conta com cinco...
- Advertisement -