sábado, abril 17, 2021

Covid-19: após alta em consumo de oxigênio, Valinhos empresta cilindros de clínicas veterinárias para garantir atendimentos

Prefeitura diz que medida é preventiva para garantir atendimentos na UPA e trabalha para alterar sistema de oxigênio dela. Cidade registra 100% de ocupação em leitos de UTI e enfermaria. Secretária da Saúde de Valinhos grava áudio sobre aumento do consumo de oxigênio em UPA
Com aumento na demanda por oxigênio para atender pacientes com Covid-19 entubados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Valinhos (SP) emprestou cinco cilindros de oxigênio usados em clínicas veterinárias para garantir uma retaguarda no serviço médico. A informação veio à tona após repercutir em redes sociais uma fala da secretária de Saúde, Carina Missaglia, durante reunião com vereadores.
“Nós entubamos três pacientes numa noite, o consumo foi muito grande. Emprestamos, sim, cilindros de vários lugares, da Santa Casa, algumas clínicas, de outras cidades. Eles vêm cheios, a troca está sendo muito rápida. A demanda é grande, não dura muito tempo”, falou a secretária à EPTV.
A prefeitura diz que a medida é preventiva e destaca outras ações para melhorar o quadro. A cidade registra 100% de ocupação em leitos de UTI e de enfermaria na Santa Casa e Hospital Galileo.
“No trecho em que a secretária fala sobre empréstimos de cilindros às clínicas veterinárias, ela apenas antecipou, de forma preventiva, uma ação de empréstimo do cilindro vazio para que pudesse ser disponibilizado à empresa que tem contrato com o município, para que pudesse ser carregado e, assim, somar aos demais já existentes, num trabalho de suporte e stand by”, diz nota da assessoria.
Desde o início da pandemia, Valinhos registra 5.096 infectados, incluindo 170 mortes.
Aumento exponencial
A administração destaca que o consumo médio de cilindros de oxigênio era de 20 por semana e , no início de março, subiu para 32 por dia. Na semana passada, a quantidade chegou em até 40, e o governo municipal garante que trabalha em um processo de compra para que o sistema de oxigênio na UPA seja modificado de cilindros móveis para cilindros fixos, como funciona em hospitais.
“Teremos uma reserva por mais tempo. Ela tem sido discutida desde a semana passada porque a nossa demanda cresceu muito”, destaca a secretária de Saúde.
Nesta segunda-feira, Valinhos tem 11 pessoas à espera de leitos na UPA.
O município tem 38 leitos de UTI nos dois hospitais e o número de estruturas na UPA foi elevado de 16 para 26 na atual gestão, diz a assessoria. A administração destaca ainda que intensificou o apoio aos pacientes que esperam por transferências em hospitais da região, via sistema de regulação.
O que diz o estado?
O governo do estado, por meio de assessoria, prometeu na tarde desta segunda-feira que vai encaminhar mais recursos para a área da saúde em Valinhos, sobretudo para compra de insumos e custeio geral diante do enfrentamento da pandemia. O valor e a data, contudo, não foram confirmados.
Restrições
Para tentar reduzir indicadores da Covid-19, como casos, mortes e pressão de leitos por UTI, Valinhos decidiu começar a aplicar as regras do Plano SP em 4 de março, dois dias antes da data estipulada pelo governo do estado. A administração também vetou aulas presenciais nas redes pública e privada.
No domingo, contudo, um grupo fez carreata para protestar contra as restrições na Educação. O decreto do estado libera as aulas presenciais, mas os municípios têm autonomia para impedir.
Fora de consórcio por vacinas
Valinhos está entre as nove cidades da área de cobertura do G1 Campinas que ficaram de fora da lista de municípios que aderiram, até 12h de sexta-feira (6), ao consórcio por mais vacinas contra Covid-19, segundo a Frente Nacional de Prefeitos (FNP). Em todo Brasil foram registradas 1.703 adesões.
A lista para uso em projeto de lei foi divulgada como “final”, mas o presidente da frente, Jonas Donizette, destaca que um município ausente ainda pode aderir ao consórcio. Para isso, explica, a Câmara dos Vereadores da cidade precisa aprovar um projeto de lei disponibilizado pela própria frente e enviá-lo de volta para a FNP, desde que também apresentado com requerimento do Executivo.
Valinhos alegou, em nota, que o Plano Nacional de Imunização (PNI), com a coordenação do estado junto aos municípios, sempre foi o ponto principal das campanhas de vacinação.
“Não temos acesso aos custos das vacinas para que o município possa avaliar a possibilidade de assumir os custos e participar deste consórcio”, diz texto ao salientar que a cidade tem recebido respaldo do estado e o município é um dos destaques em São Paulo na taxa de aplicação de doses.
PLAYLIST: veja outros destaques da região de Campinas
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.

Ultimas Notícias

Médica sanitarista e ex-diretora de Saúde de Campinas, Maria Haydée morre aos 69 anos

Defensora da saúde pública, Haydée também atuou como presidente do Conselho Municipal...

Em um dia, Conexão Solidária arrecada 163 toneladas de alimentos nas regiões de Campinas e Piracicaba

Terceira etapa da campanha organizada pela EPTV e prefeituras ocorreu neste sábado. Doações serão destinadas às famílias em...

Operação toque de recolher fecha 12 estabelecimentos e lacra 1 em Campinas nesta sexta

Balanço divulgado neste sábado (17) pela prefeitura mostra que, de 18 de março, data em que as fiscalizações...

Acidente em Valinhos deixa 5 feridos e mobiliza bombeiros de três cidades

Colisão entre dois veículos ocorreu na Estrada dos Jequitibás. Vítimas, dentre elas uma mulher que estaria grávida, foram...

Covid-19: cresce em 27% o número de vacinas em fase final de estudos

A corrida para o desenvolvimento de vacinas contra Covid-19 teve um aumento de 27% em novos antígenos em etapa final de testes — a...
- Advertisement -