terça-feira, abril 13, 2021

Covid-19: Campinas supera 1 mil mortes desde janeiro em prazo 37% menor do que marco de 2020


Cidade levou 95 dias para atingir marca em 2021, 58 dias a menos que no ano passado. Diretora do Devisa aponta variante brasileira como possível explicação e prevê número de óbitos ainda alto nos próximos dias. Com as novas mortes por Covid-19 na terça-feira e nesta quarta (7), Campinas superou 1 mil óbitos registrados pela doença apenas neste ano. O número foi atingido em 95 dias, tempo 37,9% menor do que o levado para chegar à mesma quantidade em 2020 — de 153 dias.
Neste ano, a cidade contabilizou 1.056 mortes das 2.561 registradas desde início da pandemia. De janeiro até março foram 991 óbitos, mas o recorde de confirmações na terça-feira, quando 65 foram computadas em 24 horas, fizeram com que a cidade superasse as 1 mil mortes em 2021.
Para a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) de Campinas, Andrea Von Zuben, a explicação pode ser a variante brasileira P.1 do novo coronavírus, que circula na cidade desde meados de janeiro e, além de ser mais transmissível, também tem potencial para gerar uma doença mais grave.
“Ela é mais transmissível e consequentemente a gente vai ter mais pacientes graves e mais pacientes que evoluem a óbito. (…) Ela é mais grave também, acomete jovens com uma maior gravidade”, avalia.
O primeiro registro da variante em Campinas ocorreu em 14 de janeiro. Uma mulher de 74 anos que viajou de Manaus (cidade em que a P.1 foi identificada pela primeira vez) para Campinas já com sintomas e foi levada para um centro de saúde, onde permaneceu em isolamento.
Em março, o Laboratório de Estudos de Vírus Emergentes do Instituto de Biologia da Unicamp identificou a mesma variante em quatro moradores de Campinas que tiveram a Covid-19 entre 25 de janeiro e 10 de fevereiro.
Von Zuben descarta que o cansaço dos profissionais de saúde da linha de frente, que lutam para salvar pacientes há um ano e um mês, seja um fator extra. “A gente aqui em Campinas tem recurso. Há o cansaço, mas ninguém deixa de prestar o socorro adequado. Então não acredito que isso possa influenciar”.
Número de mortes deve continuar alto
Andrea Von Zuben, diretora do Devisa de Campinas, aponta que proporção de mortes por Covid-19 em idosos com mais de 85 anos caiu após vacinação
Manoel de Brito
Na terça-feira, a prefeitura apresentou dados que mostram que as medidas de restrição adotadas desde 2 de março, quando foi decretada a fase vermelha do Plano São Paulo, surtiram efeito no combate à pandemia.
Ainda março, a cidade evoluiu para a fase emergencial do Plano SP, que é mais restritiva que a fase vermelha, e adotou toque de recolher e barreiras sanitárias para coibir a circulação desnecessária de moradores ou pessoas de outras cidades. Outra medida foi a imposição do limite de uma pessoa por família em supermercados e padarias.
Campinas ainda vive a pior fase da luta contra a Covid-19 e tem recordes no número de mortes, mas viu o número de atendimentos nos centros de saúde reduzir, assim como o tamanho da fila por leitos de UTI e enfermaria.
“O número de casos confirmados de Covid-19 na cidade caiu de 2.612, registrados na semana em que as medidas começaram a ser tomadas, para 299 na semana passada”, afirma a prefeitura, em nota.
Proporção de mortes de idosos com mais 85 anos cai em Campinas e Devisa atribui à vacina
Apesar dos indicadores positivos, Von Zuben acredita que o número de mortes continuará alto nos próximos dias. “Morte é um pouco diferente porque a gente tem um número grande de internados em UTI neste momento. Pela história natural da doença, e isso ocorre no mundo inteiro, 2/3 das pessoas intubadas acabam evoluindo para óbito mesmo com os melhores recursos”.
“Então eu acredito que ainda vai ter um número grande de óbitos e volto a frisar: as pessoas têm que tomar muito cuidado porque a única forma de você ter certeza que sua evolução não vai ser grave é não se infectando”.
“Antes a gente sabia que era só em gente mais velha, com mais comorbidades e agora não. Então é isso, a gente tem que ter todas as medidas preventivas para não se infectar porque a evolução sempre é uma surpresa. Pode ser ruim pela própria gravidade da Covid-19”, afirma.
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Ultimas Notícias

Avião da Azul faz pouso de emergência no Galeão após piloto relatar fumaça a bordo

Dois passageiros que se sentiram mal durante a situação precisaram ser atendidos pelo...

DIG prende suspeito e apreende fios roubados que seriam trocados por drogas em Indaiatuba

Policiais civis também localizaram porções de entorpecentes, simulacro de revólver, faca e cerca de R$ 2,5 mil em...

Em 100 dias, rede municipal atende o equivalente a 11% da população de Campinas com suspeita de Covid-19

Percentual representa cerca de 133 mil pessoas que procuraram consulta médica em UBSs, UPAs ou nos hospitais mantidos...

Campinas abre agendamento da vacinação contra Covid-19 para maiores de 67 anos

Cadastro deve ser feito no site, onde será informado horário e local de aplicação. Cidade conta com cinco...

Banco de leite da Maternidade em Campinas atinge nível mais crítico da pandemia; veja como doar

Hospital tem estoque de 139 litros, volume 30,5% inferior aos 200 indicados como mínimo ideal, e reivindica doações....
- Advertisement -