domingo, maio 16, 2021

Em meio à pandemia, empresas de fretados têm queda de até 90% no faturamento em Campinas


Apesar de ter adotado medidas de segurança, setor é um dos mais afetados pelas restrições sanitárias. Empresários tiveram que diminuir frota e reduzir funcionários para conter prejuízo. Empresas de transporte fretado registram queda de 50% em Campinas
Em meio à pandemia da Covid-19, empresas de fretamento em Campinas (SP) registraram quedas no faturamento de até 90%, segundo levantamento realizado pela EPTV, afiliada da TV Globo. Apesar de ter adotado novas medidas de segurança, o setor é um dos mais afetados pelas restrições sanitárias.
Na empresa de Rubens Vieira, que atua no setor há 15 anos, quatro dos 22 veículos que compunham a frota tiveram que ser vendidos para cobrir o prejuízo. Além disso, 25 pessoas foram demitidas, e a contratação de motoristas freelancers foi a alternativa para eventuais trabalhos.
“Você não vê data para voltar, você cria uma expectativa daqui dois meses, daqui três meses, daqui seis meses, e nisso já se passou um ano sem data de isso se encerrar”, afirma o empresário.
Crise levou à redução das frotas e do quadro de funcionários
Reprodução/EPTV
Home office
Para o setor, a redução no movimento dos fretados tem relação direta com o aumento do trabalho na modalidade home office. A jornalista Érika Soares sempre usou o transporte fretado para ir à capital de São Paulo, principalmente devido ao custo e à comodidade, mas viu a rotina mudar após a empresa em que trabalha adotar o trabalho remoto em tempo integral.
“Principalmente por conta da pandemia, sem dúvidas, é bem mais seguro ficar em casa e não sair para o trânsito, não fazer uma viagem diária, tudo isso. Sem dúvidas é bem mais seguro”, diz a jornalista.
Expectativas
O cenário da pandemia e a adoção permanente do home office nas empresas tornam o futuro do ramo ainda mais incerto. O diretor da Associação dos Fretados, Maurício Kauffmann, conta que nunca imaginou trabalhar com um volume tão baixo de passageiros.
“A gente chegava às vezes e tinha dia que levava 12 passageiros, 20 passageiros, estávamos acostumados com aquele fluxo de gente. Chegava no ponto e entravam 10, 12 [pessoas], e hoje entram quatro ou cinco. É bem complicado”, relata.
Da frota de 16 ônibus administrada por Kauffmann, apenas seis estão rodando, ainda que a empresa tenha disponibilizado álcool em gel nos veículos e instalado divisões plásticas entre os bancos de passageiros.
“É bem difícil, é difícil entender. Quando você consegue ver uma luz no fundo do túnel, o governo para, você sente aquela queda e daqui a pouco volta de novo”, desabafa o diretor.
Diretor da Associação dos Fretados relata cenário de insegurança
Reprodução/EPTV
VÍDEOS: veja o que é destaque na região de Campinas
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.

Ultimas Notícias

Vacinação: 87% dos brasileiros de 70 a 79 anos receberam ao menos uma dose

A vacinação contra a Covid-19 de pessoas com idades entre 70 e 79 anos chegou a 87,5% dos brasileiros....

Superlaboratório Sirius 'abre as portas' ao público com visita virtual guiada nesta segunda

Evento começa às 10h e apresenta detalhes da maior estrutura científica do Brasil, instalada em Campinas (SP). Acelerador...

Com destaque no setor de serviço, região de Campinas inicia semana com 764 vagas de emprego

Levantamento do G1 mostra como se candidatar para postos de trabalho em 11 cidades. Em Hortolândia, há 120...

Campinas amplia rota da linha 346 a partir desta segunda-feira; veja alteração

De acordo com a Emdec, mudança ocorre para aumentar a circulação do transporte público no bairro Jardim Itayu....

Furto de cabos de energia interrompe abastecimento de água em Santo Antônio de Posse

Cabos furtados são da bomba que faz a captação de água no Camanducaia Mirim. DAE não informou previsão...
- Advertisement -