domingo, março 7, 2021

Imunização de 6% da população, 'alívio' e espera por mais doses: o primeiro mês de vacinação contra a Covid-19 em Campinas


Metrópole completa 30 dias de aplicação das doses nesta quinta-feira com 70.205 pessoas imunizadas, segundo dados do estado. ‘Estamos perto da cura’, disse primeira vacinada, que já recebeu a segunda dose. Profissional do HC da Unicamp recebe 1ª dose de vacina contra Covid-19 em Campinas, no interior de SP.
Reprodução/GloboNews
O dia 18 de janeiro de 2021 ficará marcado para sempre na história de Campinas (SP) pelo início da vacinação contra a Covid-19 no município, e no interior do estado de São Paulo, com a imunização de uma técnica de enfermagem do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp. Um mês depois, a metrópole tem 70.205 pessoas vacinadas, o que corresponde a 5,8% de sua população, estimada em 1.204.073, de acordo com a última atualização do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Para marcar os 30 dias da imunização na cidade, completados nesta quinta-feira (18), o G1 fez um raio-x do período que reúne alívio de quem já conseguiu receber as doses, avaliação positiva da prefeitura com a estratégia adotada, e expectativa do recebimento de mais imunizantes para não ter que interromper a campanha, como já aconteceu em quatro cidades da região, e possibilitar a ampliação dos grupos prioritários. [veja abaixo quem já pode receber a vacina]
Tire dúvidas sobre o esquema de vacinação em Campinas
Em entrevista à reportagem na quarta-feira (17), a diretora do Departamento de Vigilância Epidemiológica de Campinas (Devisa), Andréa Von Zuben, afirmou que o município possui atualmente uma reserva de “poucas vacinas” para manter o agendamento dos idosos acima de 85 anos e aplicar a segunda dose aos profissionais de saúde da linha de frente, que começou no dia 10 de fevereiro. Caso a cidade não receba mais imunizantes até a próxima semana, a campanha corre o risco de ser suspensa.
Campinas aplicou a primeira vacina na rede municipal nesta quinta
Arthur Menicucci/G1
“Tenho a expectativa de que o estado mande mais doses para a gente até semana que vem, mas, se mandar, a gente vai ter que fechar os dois centros de imunização e interromper a campanha, porque as doses realmente vão acabar”, explicou.
Andrea ainda afirmou que, para a administração, o primeiro mês de vacinação contra a Covid-19 em Campinas foi “um sucesso”. De acordo com a diretora, o Executivo conseguiu fazer a aplicação da primeira dose para todos os profissionais de saúde da linha de frente e também de todo o público-alvo previsto na primeira etapa. Segundo ela, a imunização na metrópole transcorreu com êxito, sem nenhuma intercorrência.
“Aplicamos praticamente todas as doses que a gente recebeu. Foi tudo muito organizado, só tivemos problemas em um dia no Caic da Vila União, mas porquê foi um dia mais difícil, choveu, tirando isso deu tudo muito certo. Imunizamos os profissionais de saúde da linha de frente, outros profissionais de saúde, visitamos todos os asilos, idosos em domicílio”, disse.
O problema o qual a diretora do Devisa se refere aconteceu no dia 11 de fevereiro, primeiro dia da aplicação em idosos com mais de 85 anos, quando houve aglomeração de idosos e muitas filas para vacinação em drive-thru.
Idosos aguardam vacinação contra Covid-19 em Campinas
Helen Sacconi/EPTV
Números
O número de 70.205 vacinados em Campinas é da plataforma do governo estadual que atualiza os números em tempo real. O índice considera as primeiras doses da CoronaVac e da vacina de Oxford, as duas utilizadas na metrópole, aplicadas na rede municipal, particular e também no HC da Unicamp.
No entanto, o dado informado pela prefeitura no último balanço, divulgado na quarta-feira, é de 56.393 pessoas imunizadas. A diferença acontece porque os hospitais privados relatam direto ao estado.
O G1 pediu à Prefeitura de Campinas dados estatísticos sobre o perfil das pessoas vacinadas até agora na metrópole. De acordo com a administração, mulheres representam “mais de 50%” do total de imunizados e a faixa etária que mais recebeu aplicação das doses foi o público com menos de 60 anos, representados pelos profissionais de saúde. O Executivo não passou mais detalhes.
Já de acordo com a Unicamp, apenas no HC, foram aplicadas 4.142 vacinas no total para trabalhadores da área de saúde, sendo que 2.612 receberam só a primeira dose, enquanto que 1.530 pessoas já completaram o esquema vacinal.
Cartão de vacinação da primeira profissional de saúde a receber primeira dose da vacina, em Campinas (SP)
Reprodução/EPTV
‘Perto da cura’

A técnica de enfermagem Liane Santana Mascarenhas Tinoco, de 49 anos, vai carregar para sempre o orgulho de ter sido a primeira pessoa vacinada contra a Covid-19 no interior de São Paulo. A profissional, que trabalha na linha de frente do combate à doença no HC da Unicamp, contou ao G1 que passou o último mês bem mais tranquila e aliviada, apesar de manter todos os cuidados como uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social.
Liane disse também que não teve nenhuma reação do imunizante e inclusive já recebeu a segunda dose, no dia 9 de fevereiro.
“Estou muito feliz e espero que todos no mundo sintam que estamos perto da cura. Enfim, a vacina chegou, e junto com ela a esperança de dias melhores”, afirmou.
Profissionais da saúde de Campinas recebem dose de vacina contra Covid-19
Helen Sacconi / EPTV
Histórico
A imunização teve início no dia 18 de janeiro apenas no Hospital de Clínicas da Unicamp, primeiro local a aplicar doses no interior de São Paulo;
A rede municipal de Campinas iniciou a vacinação de profissionais de saúde no dia 21 de janeiro;
No dia 27 de janeiro os idosos e cuidadores de asilos da cidade começaram a receber as primeiras doses do imunizante;
Com a entrega de mais doses, desta vez da vacina da Oxford, a prefeitura de Campinas implantou a 2ª fase para profissionais de saúde a partir de 28 de janeiro;
A administração anunciou o início da imunização para idosos acima de 90 anos e novos grupos de profissionais da saúde no dia 4 de fevereiro;
A prefeitura abriu no dia 10 de fevereiro o cadastro para idosos com 85 anos ou mais. A imunização começou no dia 11;
Ainda no dia 10, a Secretaria de Saúde de Campinas informou que iniciou a aplicação da segunda dose da CoronaVac para profissionais de saúde da linha de frente.
Quem pode receber a vacina até agora?
Profissionais de saúde da linha de frente;
Idosos moradores de casas de repouso;
Idosos com 85 ou mais;
Médicos;
Enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem;
Cirurgiões dentistas;
Fisioterapeutas;
Técnicos em laboratórios de análises clínicas;
Motoristas de ambulância;
Assistentes sociais*
Biólogos*
Biomédicos*
Farmacêuticos*
Fonoaudiólogos*
Nutricionistas*
Médicos veterinários*
Psicólogos*
Profissionais de educação física*
Terapeutas ocupacionais*
Técnicos e auxiliares de saúde bucal*
Auxiliares em laboratórios de análises clínicas*
Funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres.
*Esses profissionais devem comprovar vínculo com serviços de saúde em Campinas ou fora da metrópole, desde que tenha uma comprovação de residência na cidade.
Até agora, as doses contra a Covid são aplicadas em dois centros de imunização: Centro de Vivência do Idoso no Parque Taquaral e Escola Municipal Caic Vila União.
O governador de São Paulo, João Doria, ao lado da enfermeira Liane, do HC da Unicamp, primeira profissional de saúde a receber a vacina contra a Covid-19 no Interior de São Paulo
Osvaldo Furiatto
VÍDEOS: tudo sobre a vacinação contra a Covid-19 no Brasil
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Ultimas Notícias

Motociclista morre após bater em carro na estrada da Rhodia, em Campinas

Samu constatou o óbito do homem de 42 anos no local; condutor do...

Nº de ocorrências na delegacia eletrônica sobe 47% na região de Campinas durante a pandemia

Dados da Secretaria de Segurança Pública mostram que foram 134 mil registros pela web, o que representa 34,3%...

Procura por teste de detecção de anticorpo aumenta 2.000%

Entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021 houve um aumento de 2.000% na procura por testes de detecção de anticorpos neutralizantes contra o...

Fase vermelha: fiscalização multa dois estabelecimentos e interdita academia em Campinas

Operação ocorre na noite de sexta-feira (5) e visitou 17 comércios no Centro e Cambuí. Prefeitura diz que...

'Gatos' de energia em Piracicaba e Campinas abasteceria 27 hospitais durante um ano, diz companhia

Crescimento de fraudes na pandemia foi de 138,47% em Piracicaba, e de 14,7% em Campinas segundo CPFL. ...
- Advertisement -