terça-feira, abril 13, 2021

Mesmo desempregada, mulher acolhe ex-colega de escola que dormia na rua e ambos buscam trabalho em meio à pandemia


Ana Paula Santana atuava como cuidadora de idosos mas, assim como o amigo Alexandre Secone, foi demitida. Agora, moram juntos e procuram emprego em Campinas. Série especial: morando debaixo de viaduto, homem é resgatado por colega de escola
Ana Paula Santana é uma das 110 mil pessoas de Campinas (SP) e terminaram 2020 sem emprego. Mãe de duas crianças, ela mora em uma casa de três cômodos, sendo o banheiro o único de alvenaria, no Jardim Nazaré 4. Depende de doações para conseguir se manter.
Antes da pandemia, trabalhava como cuidadora de idosos e morava de aluguel em uma casa com três quartos, mas para manter as despesas da família e também da mãe, que morreu e deixou dívidas, ela passou a morar na comunidade. Era uma situação provisória, mas ao perder o emprego, viu como única alternativa a permanência no local.
“Eu queria estar trabalhando para comprar [comida] para o meu filho e minha filha. (…) Não ter o dinheiro do gás, não ter o dinheiro da comida, depender da ajuda dos outros, das doações. A gente já é pobre, não tem nada, ainda falta a comida? É mais triste ainda”.
Ana Paula Santana convidou o amigo de escola para morar com ela em Campinas
Wesley Justino/EPTV
Em Londrina (PR), Alexandre Secone trabalhava com manutenção preventiva de ar condicionado e foi dispensado da empresa nos primeiros meses da pandemia, já que o faturamento caiu a zero. Natural de Campinas, ele voltou ao interior de São Paulo, mas só conseguiu se manter por um mês antes precisar dormir na rua.
Embaixo de uma ponte, o trabalhador improvisou uma cama e uma cozinha. Secone dormiu por sete meses no local.
As histórias de Ana Paula e Secone se reencontraram quando ela, ao passar próximo ao local onde ele dormia, o reconheceu. Os dois estudaram há 35 anos na Escola Estadual Orosimbo Maia.
Sem emprego, Alexandre Secone voltou de Londrina para Campinas e teve que dormir embaixo de uma ponte
Wesley Justino/EPTV
Ao rever o colega, Ana Paula o levou para a casa. Agora, a casa foi dividida entre dois quartos, um para os meninos e outro para as meninas. Secone dorme na beliche acima do filho de Ana Paula e a amiga divide uma cama de casal com a filha.
Cadastrada no Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação (ISA) do Ceasa, Ana Paula busca toda semana uma caixa de legumes para a família. Com o amigo, saí em busca de emprego para tentar retomar a renda própria. A situação, no entanto, tem sido difícil.
“Saber que eu tenho profissão eu tenho força de vontade para trabalhar e sair pra entregar currículo e ouvir ‘não estamos contratando”, afirma.
Alexandre Secone e Ana Paula Santana buscam oportunidade de trabalho em Campinas
Wesley Justino/EPTV
VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e região

Ultimas Notícias

Após semanas lotados, hospitais privados de SP têm queda nas internações

A pandemia do coronavírus parece apresentar sinais de melhora no estado de São Paulo. Na sexta-feira, 9, o secretário...

Campinas registra déficit de 12 mil doses de vacina contra a Covid para profissionais da saúde

Secretaria de Saúde enviou ofício pedindo o envio de mais doses, além de destacar que possui capacidade para...

Caminhão perde freio e atinge postes e muro de casa em Campinas

De acordo com a Polícia Militar, ninguém ficou ferido durante a ocorrência na Vila Aeroporto. Caminhão perdeu o...

Lentidão na aplicação de doses lota posto de imunização contra Covid-19 em Campinas

Prefeitura afirma que sistema de agendamento apresentou instabilidades, o que gerou espera. Morador relata demora de até uma...

Campinas tem mais 46 mortes por Covid-19 e total vai a 2.701; casos aumentam para 85,9 mil

Balanço divulgado pela prefeitura na tarde desta terça-feira (13) mostra mais 566 moradores infectados. Vítimas são 31 homens...
- Advertisement -