quarta-feira, maio 5, 2021

Região Metropolitana de Campinas decide liberar retirada de produtos em todo comércio


Flexibilização na regra permite que consumidores saiam dos carros para pegar encomendas, desde que não entrem nos comércios. Em Campinas, modelo está autorizado apenas para restaurantes e bares. Diretor da Agemcamp, Benjamin Bill Vieira de Souza, durante reunião da RMC nesta sexta-feira (9)
Arthur Trevisoni/Agemcamp
Em reunião remota nesta sexta-feira (9), os prefeitos das cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) liberaram que os estabelecimentos comerciais adotem o modelo de retirada de encomendas (take away), em que os clientes podem buscar os produtos a pé ou saindo dos carros, desde que não entrem nos empreendimentos. O consumo nos locais segue proibido.
Ao tomar a decisão, os prefeitos argumentaram que houve uma redução no número de novos casos e internações por Covid-19, “com consequente diminuição da pressão sobre a ocupação de leitos, inclusive os de UTI”. Apesar do indicador positivo, as mortes seguem em alta, com recorde de registros diários nesta semana em Campinas.
A decisão difere da que foi tomada pela prefeitura de Campinas, maior cidade do aglomerado, na terça-feira (6), com validade a partir do dia seguinte. No caso da metrópole, o take away está permitido apenas para estabelecimentos do setor de alimentação, como bares, restaurantes e similares.
Já o comércio geral de Campinas, como lojas de roupas e calçados, podem vender por drive-thru (sem que os clientes saiam do carro) e entrega.
Segundo a Agência Metropolitana de Campinas (Agemcamp), os prefeitos também decidiram cobrar do governo estadual a distribuição “mais equânime” das doses de vacina de Covid-19, para levar em conta o número de habitantes das cidades.
A reunião semanal reúne membros das prefeituras das 20 cidades: Americana, Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Monte Mor, Morungaba, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara d’Oeste, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo.
Além dos prefeitos, participa do encontro o diretor-executivo da Agemcamp, Benjamin Bill Vieira de Souza. A Agemcamp é uma autarquia do governo estadual que reúne e delibera interesses conjuntos das 20 cidades.
Proibição de bebida alcoólica
Na reunião de semana passada, as cidades decidiram proibir o consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos, como praças e ruas. As prefeituras publicaram decretos municipais para formalizar a regra, mas Indaiatuba informou que não faria.
Em reuniões passadas, os prefeitos também deliberaram, de forma conjunta, a instalação de barreiras sanitárias e implantação do toque de recolher nos municípios. A ideia era conter a transmissão do novo coronavírus em momento de alta das internações e casos.
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Ultimas Notícias

Indaiatuba divulga calendário de maio para pagamento de auxílio municipal de R$ 130

Valor começa a ser pago no dia 12 e segue até 19 de...

Obras em viaduto alteram itinerário de duas linhas de ônibus em Campinas; veja mudanças

Alterações nas linhas 130 e 212, que atendem os terminais Vida Nova e Itajaí, respectivamente, começam na segunda-feira...

PM resgata criança e prende mãe suspeita de agressão e abandono em Campinas

Policiais militares receberam denúncia de maus-tratos; menina de 3 anos foi encaminhada ao PS São José e a...

Covid-19: Campinas abre agendamento da vacinação para maiores de 60 anos nesta quarta

Cadastro também estará disponível para trabalhadores de saúde a partir de 35 anos. Inscrição deve ser feita a...

Covid: Campinas anuncia fim da fila de pacientes à espera por leitos de UTI e enfermaria

Desde que dados foram divulgados pela primeira vez, cidade registrou fila por vagas por 47 dias seguidos. Taxa...
- Advertisement -