sábado, abril 17, 2021

Veja como fica a região de Campinas após Estado anunciar fase emergencial na quarentena


Medidas anunciadas nesta quinta-feira serão válidas para o período entre 15 e 30 de março. Governo diz que objetivo é atingir pelo menos 50% de distanciamento social com alterações em atividades econômicas. Governo de SP anuncia novas medidas de restrição para combater transmissão da Covid-19
A região de Campinas (SP) terá regras mais rígidas para enfrentamento da Covid-19, entre 15 e 30 de março, após o estado determinar nesta quinta-feira (11) a fase emergencial da quarentena para tentar reduzir a circulação do vírus em todos os municípios paulistas. Além de impor toque de recolher, o governo João Doria (PSDB) vetou celebrações religiosas coletivas e estabeleceu mudanças em 14 atividades econômicas, com objetivo de elevar o distanciamento social. Veja abaixo o que muda.
Na prática, o planejamento significa ampliar restrições já estipuladas na fase vermelha, até então a mais restritiva do Plano SP para as atividades econômicas no enfrentamento ao novo coronavírus. Ela teve início na região em 6 de março, embora cidades como Campinas (SP) tenham antecipado a data de início com propósito de conter aumentos de casos e mortes, além da pressão por leitos de UTI.
O coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, Paulo Menezes, afirma que o propósito é fazer o índice de distanciamento social superar a marca de 50% com as novas medidas. De acordo com ele, as alterações em 14 atividades econômicas visam colocar 4 milhões de paulistas em restrições com as alterações, e o prazo de 15 dias é necessário para efetiva redução do ciclo de circulação do vírus.
Fase emergencial
Toque de recolher entre 20h e 5h
Proibição do uso de praias e parques
Proibição de qualquer aglomeração
Usar máscara em todos os ambientes, internos e externos
Atividades com restrição completa
Serviço de retirada (take-away) de todos os setores
Lojas de materiais de construção
Celebrações religiosas coletivas (recepção pode ser individual)
Atividades esportivas
Novas regras da fase emergencial no estado de SP
Reprodução/Governo de SP
Teletrabalho obrigatório para atividades administrativas não essenciais
Órgãos públicos
Escritórios e qualquer atividade desde que o setor não seja essencial
Não autorizada a entrega de alimentos e produtos ao cliente no estabelecimento comercial
Permitido somente serviços de drive-thru (entre 5h e 20h) e delivery 24h para restaurantes e outros estabelecimentos comerciais
Governo de SP aumenta restrições de 14 atividades; veja a lista
Divulgação Governo de SP
Sobe para 38 o nº de pessoas com Covid que morreram na fila por vagas de UTI em SP
‘Pandemia diferente’
Durante a coletiva desta tarde, o secretário Estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, ressaltou que o estado e o Brasil enfrentam o pior momento da pandemia. Dados divulgados nesta tarde indicam que o estado tem 87,6% dos leitos de UTI ocupados, e 53 municípios tem todas as estruturas ocupadas.
“O que está acontecendo hoje é uma pandemia diferente do que vimos no ano passado. A gente tinha especialmente idosos, portadores de outras doenças, que agravavam a situação clínica. Hoje, em muitas UTIs, 50% são compostas por pessoas com idade menor que 50 anos. Mais jovens estão sendo comprometidos e, quando disso, jovens de 26, 29, 30 anos, em estado grave.”
Toque de recolher
O estado aplica desde 26 de fevereiro o “toque de restrição”, entre 20h e 5h, com objetivo de evitar aglomerações e coibir festas clandestinas. À época do anúncio, o governador anunciou a criação de uma força-tarefa com participações do Procon e vigilâncias sanitárias para ampliar a fiscalização dos estabelecimentos, mas a Polícia Militar não foi incumbida de barrar a circulação de pessoas.
De acordo com o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, a nova medida visa desencorajar a circulação das pessoas e estimular a conscientização para que permaneçam em casa neste período. Segundo ele, serão feitas abordagens educativas, sobretudo para verificar o uso de máscara para evitar transmissão do vírus. Quem descumprir esta determinação de uso, por outro lado, será multado.
Os serviços essenciais como supermercados, postos de combustíveis e voltados para área de saúde podem funcionar 24 horas. A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, destacou que o termo “toque de recolher” contempla as restrições feitas em atividades econômicas, como o fato do veto para o serviço de retirada em todos os setores, ante a liberação do delivery em tempo integral.
Além disso, o governador destacou que se trata de restrição, e não de proibição da circulação.
O que continua fechado
Comércio de rua e shoppings
Bares e restaurantes (somente delivery)
Venda de bebidas alcoólicas depois das 20h
Salões de beleza, cabeleireiros e similares
Academias, centros esportivos e clubes sociais
Aulas presenciais em faculdades, com exceção dos cursos superiores da área de saúde
Cinemas, teatros, salas de espetáculos, museus, galerias e bibliotecas
Eventos e convenções
Atividades liberadas
Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de saúde animal;
Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres (diurnas e noturnas). É vedado o consumo no local;
Bares, lanchonetes e restaurantes: serviços de entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive-thru). Válido também para lojas em postos de combustíveis; Há proibição de vendas de bebidas alcoólicas depois das 20h.
Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis;
Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos;
Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais;
Segurança: serviços de segurança pública e privada;
Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens;
Governador João Doria anuncia novas medidas em SP para combate à pandemia
Roberto Casimiro/FotoArena/Estadão Conteúdo
Educação
O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, afirmou que não haverá atividades obrigatórias no período de 15 a 28 de março, uma vez que o governo antecipou recessos previstos para os meses de abril e outubro. Ele ressaltou que as escolas estaduais permanecem abertas para alimentação, distribuição de materiais escolares e chips, desde que seja realizado um agendamento prévio.
“Os alunos que mais precisam continuam sendo uma prioridade”, falou ao ressaltar que, quem puder, deve permanecer em casa com objetivo de reduzir indicadores da pandemia. Por outro lado, o governo manteve a autorização às escolas municipais e particulares de operar com 35% da capacidade.
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.

Ultimas Notícias

Pesquisa revela que forma grave de Covid-19 pode afetar os olhos

Uma pesquisa brasileira revela que a Covid-19 pode causar lesões sérias e irreversíveis nos olhos de pacientes que tiveram...

Taxa de reprodução da Covid-19 volta a subir em Campinas, mas segue indicando regressão da pandemia

Metrópole atingiu índice de 0,9 e resultados menores que 1 sugerem que casos estão em queda. Devisa afirma...

Emdec bloqueia dois trechos do Jardim Londres para obras da Sanasa neste fim de semana

Bloqueios ocorrem entre as ruas Ferdinando Panattoni e Oswaldo Oscar Barthelson e no cruzamento das vias Geraldo Nogueira...

Shoppings de Campinas reabrem a partir de domingo com horário e capacidade limitada

Estabelecimentos voltam a funcionar das 11h até às 19h, com 25% da capacidade de lotação, após prefeitura anunciar...

Maranhão cria rede de acolhimento a pessoas com sequelas da Covid-19

Pacientes com sequelas da Covid-19 vão contar com um sistema de atendimento na saúde estadual. O governador Flávio Dino anunciou, nesta sexta-feira, a implantação...
- Advertisement -