sexta-feira, setembro 24, 2021

Covid-19: letalidade é seis vezes maior aos 80 anos do que aos 20

Quase sete meses após a chegada do novo coronavírus no Brasil e com médias móveis diárias na casa dos 31.599,1 casos e 795,3 mortes (veja o gráfico abaixo), já há informações suficientes para entender o comportamento da Covid-19 no país. Cálculos realizados com dados semanais publicados pelo Ministério da Saúde apontam que o risco de uma pessoa de 80 anos vir a óbito após um desenvolvimento grave da doença é quase seis vezes maior do que uma pessoa de 20 anos que também passou por hospitalização. Entenda-se por quadro grave os pacientes na fase mais avançada da infecção, que dependiam já de aparelhos para respirar, internados na UTI.

Leia nesta edição: Queda na curva de mortes mostra sinais de alívio na pandemia. E mais: por que o futuro político de Lula está nas mãos de BolsonaroVEJA/VEJA

As informações refletem dados do início da pandemia até setembro. O cálculo de letalidade aponta que a faixa etária com maior risco de morte ao ser internado com Covid-19 é de 90 anos ou mais, com risco de 69,4%, em segundo lugar está a faixa de 80 a 89 anos, com letalidade estimada em 60,7%.

LEIA TAMBÉM: Trabalho de detetive: as verdadeiras origens do coronavírus

Com idades antes 70 a 79 anos, a letalidade é de 51%, Entre 60 e 69 anos de 39,9%, 50 a 59 anos, de 26,8%, 40 a 49 anos, 18,3%, 30 a 39 anos, chega a 12,7% de 20 a 29 anos é de 10,5%, aos 6 a 19 anos, 10,3%, de 1 a 5 anos 6,3% e menores de um ano, 12,4%.

 

A explicação para o aumento da letalidade conforme o avanço da faixa etária está na imunodepressão natural ao envelhecimento humano. “Com a idade, o organismo tem menos defesas para reagir a infecções. Além disso, o envelhecimento também está ligado ao aparecimento de doenças crônicas, como as cardiopatias, grandes complicadoras no caso da Covid-19”, diz o médico infectologista do Instituto Emílio Ribas, em São Paulo, e membro da Sociedade Brasileira de Infectologia, Leonardo Weissmann.

!function(e,t,s,i){var n=’InfogramEmbeds’,o=e.getElementsByTagName(‘script’),d=o[0],r=/^http:/.test(e.location)?’http:’:’https:’;if(/^/{2}/.test(i)&&(i=r+i),window[n]&&window[n].initialized)window[n].process&&window[n].process();else if(!e.getElementById(s)){var a=e.createElement(‘script’);a.async=1,a.id=s,a.src=i,d.parentNode.insertBefore(a,d)}}(document,0,’infogram-async’,’//e.infogr.am/js/dist/embed-loader-min.js’);

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Você conhece a uva Chardonnay?

Marco Antonio Carbonari é um produtor e especialista em vinhos que possui uma...

Você sabe a diferença entre “Enólogo”, “Enófilo” e “Sommelier”?

Marco Antonio Carbonari é especialista em vinhos e proprietário da vinícola Villa Santa Maria. Hoje ele nos elucidou...

O que você precisa saber sobre a uva Cabernet Sauvignon

Que os vinhos elaborados com a uva Cabernet Sauvignon são apreciados por todo o mundo você já sabe,...

Frederico Gayer Machado de Araújo dá dicas para economizar durante viagens

Viajar é preciso e, sem dúvidas, a maioria de nós concordamos que não há nada melhor. Entretanto, viajar...

Aplicativos que todo viajante deve conhecer – por Frederico Gayer Machado de Araújo

O avanço da tecnologia facilita - e muito -, diversos aspectos da nossa vida e, sabendo disso, Frederico...
- Advertisement -