sábado, março 6, 2021

Governo vê “fracasso” em greve de caminhoneiros

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse que o governo pretende seguir adiante com uma agenda voltada aos caminhoneiros, independentemente de a greve marcada para esta segunda-feira, 1º, ter “fracassado”.

Balanço do ministério e da Polícia Rodoviária Federal indicaram baixa adesão ao movimento, organizado por lideranças dos caminhoneiros autônomos para defender a redução no PIS/Cofins sobre o óleo diesel e o aumento e cumprimento da tabela do piso mínimo do frete, estabelecido em 2018 após a paralisação de 11 dias, entre outros itens. Balanço divulgado às 17 horas mostrava fluxo livre de veículos em rodovias federais concedidas ou sob gestão do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

“A greve fracassou e fez água. Conversamos muito com os caminheiros e, desde o início, a gente já dizia que essa greve não ia voar. As poucas coisas que aconteceram, como queimada de pneus e paralisação em São Paulo, não têm relação com os caminhoneiros. Agora, não é porque a greve não prosperou que vamos abandonar a agenda, mas precisamos estudar”, disse o ministro ao Estadão.

No fim da manhã, a BR-304, no Rio Grande do Norte, na altura de Mossoró, chegou a ser bloqueada por manifestantes, que deixaram pneus na pista, mas logo foi liberada pela Polícia Rodoviária. Também houve tentativa de bloqueio no quilômetro 190 da BR-060, em Goiás, na altura de Guapó. Concessionárias de estradas estaduais registraram manifestações pontuais.

No Nordeste do País, na BR-116, altura dos kms 522 e 528, na região de Itatim, caminhoneiros protestaram, de maneira pacífica, em postos de combustível do local. De acordo com a Via Bahia, concessionária do trecho da pista, não houve bloqueios por parte dos manifestantes. Até a conclusão desta edição, o Estadão não conseguiu contato com o presidente do Conselho Nacional dos Transportadores Rodoviários de Cargas (CNTRC), Plínio Dias, que falava em uma greve com prazo “indeterminado”.

No domingo, 31, áudio de conversa entre o ministro e uma liderança dos caminhoneiros circulou em grupos de Whatsapp, no qual Freitas afirmava não ter possibilidade de atender a alguns dos principais pedidos do segmento. Ele confirmou a autenticidade do áudio e disse que se tratava de esclarecer o papel do governo em cada demanda e o que poderia ser atendido ou não.

Quer ser trader e tem medo de começar? O InfoMoney te ajuda a chegar lá: participe do Full Trader, o maior projeto de formação de traders do Brasil e se torne um faixa preta em 3 meses – inscreva-se de graça!

The post Governo vê “fracasso” em greve de caminhoneiros appeared first on InfoMoney.

Ultimas Notícias

Curso preparatório para colégios técnicos oferece 80 vagas em Campinas; veja como se inscrever

Inscrições devem ser feitas até 30 de março na sede do Grupo Primavera,...

Espírito Santo do Pinhal descumpre decreto estadual e abre comércio não essencial na fase vermelha

Decisão foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (5). Administração do município justificou que medida foi tomada para...

Consórcio para comprar vacinas contra Covid tem lista com 22 adesões na região de Campinas, e 9 cidades fora; veja explicações

Dados consideram relação consolidada pela FNP, que coordena iniciativa para buscar imunizantes. Presidente da frente, Jonas Donizette diz...

Após período de queda, ritmo de vacinação aumenta 35% no país

Após uma semana de queda constante, o ritmo da vacinação no Brasil está em aceleração. Entre 1 e 4 de março, a média móvel...

Fase vermelha não altera índice de isolamento e prefeito de Campinas faz apelo à população

Dário Saadi ressalta quadro de 'quase colapso' do sistema de saúde e pede que moradores cumpram o que...
- Advertisement -