sexta-feira, setembro 24, 2021

Rio de Janeiro volta a ter queda em mortes por Covid-19

Após um período de aumento, o estado do Rio de Janeiro voltou a apresentar queda na curva de óbitos pela Covid-19, segundo levantamento feito por VEJA com base nas médias móveis e usando os dados oficiais. Nesta segunda-feira, 5, o estado registrou uma média móvel de mortes de 69,9, uma queda de 32,4% em relação há duas semanas.

Leia nesta edição: os planos do presidente para o Supremo. E mais: as profundas transformações provocadas no cotidiano pela pandemiaVEJA/VEJA

Por outro lado, o número de novos casos está aumentando, na comparação com o mesmo período. Nesta segunda-feira, 5, a média móvel de casos registrados no Rio de Janeiro foi de 1.618,9, contra 1.319,4 registrados há 14 dias. A capital fluminense apresenta redução semelhante à do estado: queda de óbitos e um aumento expressivo nos novos diagnósticos pela doença.

LEIA TAMBÉM: Entrevista: “Para viver com saúde, a gente precisa refletir sobre a morte”

Na última sexta-feira, 2, a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro divulgou a sétima edição da nota técnica e do painel de indicadores sobre a pandemia de coronavírus no estado. De acordo com o documento, 98% da população está em áreas de baixo risco para Covid-19. Somente a Região Centro-Sul, cuja população corresponde a menos de 2% da total do estado, encontra-se em risco moderado de contrair a doença.

Os motivos apontados pela Secretaria para melhora nos índices incluem a redução de óbitos por síndrome respiratória aguda grave (Srag) em relação às semanas anteriores e redução nas taxas de ocupação de leitos. Embora a queda de óbitos seja um ponto positivo, o aumento dos casos gera um alerta, principalmente diante dos frequentes recordes de calor e aglomerações nas praias. Vale ressaltar que as medidas de prevenção, incluindo distanciamento físico de 1,5 metro de outras pessoas, uso de máscara, higienização constante das mãos e evitar aglomerações ainda são as únicas formas de reduzir o risco de se transmissão e de controlar a doença.

A média móvel semanal é calculada a partir da soma do número de casos e mortes nos últimos sete dias, dividida por sete, número de dias do período contabilizado – o que permite uma melhor avaliação ao anular variações diárias no registro e envio de dados pelos órgãos públicos de saúde, problema que ocorre principalmente aos finais de semana. O valor final, comparado com as últimas semanas e meses, dá uma noção mais ampla do aumento ou diminuição do contágio.

O levantamento só considera que houve aumento ou queda na taxa quando a variação for superior a 15%, segundo critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS) – abaixo disso, a situação é tida como de estabilidade.

!function(e,t,s,i){var n=’InfogramEmbeds’,o=e.getElementsByTagName(‘script’),d=o[0],r=/^http:/.test(e.location)?’http:’:’https:’;if(/^/{2}/.test(i)&&(i=r+i),window[n]&&window[n].initialized)window[n].process&&window[n].process();else if(!e.getElementById(s)){var a=e.createElement(‘script’);a.async=1,a.id=s,a.src=i,d.parentNode.insertBefore(a,d)}}(document,0,’infogram-async’,’//e.infogr.am/js/dist/embed-loader-min.js’);

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Você conhece a uva Chardonnay?

Marco Antonio Carbonari é um produtor e especialista em vinhos que possui uma...

Você sabe a diferença entre “Enólogo”, “Enófilo” e “Sommelier”?

Marco Antonio Carbonari é especialista em vinhos e proprietário da vinícola Villa Santa Maria. Hoje ele nos elucidou...

O que você precisa saber sobre a uva Cabernet Sauvignon

Que os vinhos elaborados com a uva Cabernet Sauvignon são apreciados por todo o mundo você já sabe,...

Frederico Gayer Machado de Araújo dá dicas para economizar durante viagens

Viajar é preciso e, sem dúvidas, a maioria de nós concordamos que não há nada melhor. Entretanto, viajar...

Aplicativos que todo viajante deve conhecer – por Frederico Gayer Machado de Araújo

O avanço da tecnologia facilita - e muito -, diversos aspectos da nossa vida e, sabendo disso, Frederico...
- Advertisement -