sábado, março 6, 2021

Governo entrega o Ministério da Saúde nas mãos de Deus, que recusa o cargo

Após uma semana de polêmicas com o plano de vacilação, digo, vacinação, e com o ministro Pazuello sendo pressionado por governadores, o presidente decidiu mexer na Saúde. Em uma missa encomendada, Bolsonaro entregou o ministério nas mãos de Deus. Através de sua assessoria, o Todo-Poderoso recusou o cargo e declarou: “Eu me livre. Só sei fazer milagres”.

Revoltados com a indefinição do governo em relação à vacina, populares cobraram de Rodrigo Maia que dê entrada no processo de impeachment de Bolsonaro. Em nota (de repúdio), o presidente da Câmara se manifestou: “Para que essa ansiedade, para que essa angústia?”.

Publicado em VEJA de 23 de dezembro de 2020, edição nº 2718

Ultimas Notícias

Curso preparatório para colégios técnicos oferece 80 vagas em Campinas; veja como se inscrever

Inscrições devem ser feitas até 30 de março na sede do Grupo Primavera,...

Espírito Santo do Pinhal descumpre decreto estadual e abre comércio não essencial na fase vermelha

Decisão foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (5). Administração do município justificou que medida foi tomada para...

Consórcio para comprar vacinas contra Covid tem lista com 22 adesões na região de Campinas, e 9 cidades fora; veja explicações

Dados consideram relação consolidada pela FNP, que coordena iniciativa para buscar imunizantes. Presidente da frente, Jonas Donizette diz...

Após período de queda, ritmo de vacinação aumenta 35% no país

Após uma semana de queda constante, o ritmo da vacinação no Brasil está em aceleração. Entre 1 e 4 de março, a média móvel...

Fase vermelha não altera índice de isolamento e prefeito de Campinas faz apelo à população

Dário Saadi ressalta quadro de 'quase colapso' do sistema de saúde e pede que moradores cumpram o que...
- Advertisement -