domingo, março 7, 2021

Lewandowski cobra explicações de Pazuello sobre estoque de seringas

O ministro do STF Ricardo Lewandowski deu cinco dias para que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, preste informações sobre o estoque de insumos necessários à vacinação contra a covid-19.

“Assim, tendo em conta o acima requerido, intime-se o Senhor Ministro de Estado da Saúde para que, no prazo de 5 (cinco) dias, preste informações”, determinou.

A ordem atende a um pedido feito pelo partido Rede Sustentabilidade, que acionou o Supremo para que o governo comprove “o estoque de seringas e agulhas da União e dos respectivos Estados para a condução especificamente da vacinação”.

Na ação, a Rede afirma que o governo de Jair Bolsonaro “além de não ter iniciado a vacinação, está lançando obstáculos ao adequado emprego das vacinas que devem ser adquiridas”.

O partido também diz que “esses obstáculos se materializam na possível ausência de insumos como seringas e agulhas. Chega a ser contraditório que o Governo Federal tenha zerado o imposto de importação de seringas e agulhas e proíba a exportação de seringas e agulhas, mas deixe de adquirir a tempo e a contento os citados insumos para iniciar a vacinação da população brasileira”.

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Motociclista morre após bater em carro na estrada da Rhodia, em Campinas

Samu constatou o óbito do homem de 42 anos no local; condutor do...

Nº de ocorrências na delegacia eletrônica sobe 47% na região de Campinas durante a pandemia

Dados da Secretaria de Segurança Pública mostram que foram 134 mil registros pela web, o que representa 34,3%...

Procura por teste de detecção de anticorpo aumenta 2.000%

Entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021 houve um aumento de 2.000% na procura por testes de detecção de anticorpos neutralizantes contra o...

Fase vermelha: fiscalização multa dois estabelecimentos e interdita academia em Campinas

Operação ocorre na noite de sexta-feira (5) e visitou 17 comércios no Centro e Cambuí. Prefeitura diz que...

'Gatos' de energia em Piracicaba e Campinas abasteceria 27 hospitais durante um ano, diz companhia

Crescimento de fraudes na pandemia foi de 138,47% em Piracicaba, e de 14,7% em Campinas segundo CPFL. ...
- Advertisement -