sexta-feira, abril 16, 2021

Oxímetro: taxa de erro é três vezes maior em pessoas de pele negra

Estudo americano mostrou que os oxímetros, aparelhos usados para medir o nível de oxigenação do sangue, sucesso de venda durante a pandemia, oferecem um risco três vezes maior de fornecer leituras erradas em pessoas de pele negra.

Os pesquisadores, da Escola de Medicina da Universidade de Michigan, suspeitam que a leitura imprecisa pode ocorrer devido à forma como a luz do dispositivo é absorvida por pigmentos de pele mais escuras.

A análise foi feita com 10.789 resultados de testes de 1.333 pacientes brancos e 276 pacientes negros hospitalizados na instituição.

Os resultados mostraram que a oximetria superestimou os níveis de oxigênio em 3,6% em pacientes brancos e em quase 12% dos pacientes negros. Os cientistas explicaram também que esmalte escuro também podem reduzir a precisão.

 

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Taxa de reprodução da Covid-19 volta a subir em Campinas, mas segue indicando regressão da pandemia

Metrópole atingiu índice de 0,9 e resultados menores que 1 sugerem que casos...

Emdec bloqueia dois trechos do Jardim Londres para obras da Sanasa neste fim de semana

Bloqueios ocorrem entre as ruas Ferdinando Panattoni e Oswaldo Oscar Barthelson e no cruzamento das vias Geraldo Nogueira...

Shoppings de Campinas reabrem a partir de domingo com horário e capacidade limitada

Estabelecimentos voltam a funcionar das 11h até às 19h, com 25% da capacidade de lotação, após prefeitura anunciar...

Maranhão cria rede de acolhimento a pessoas com sequelas da Covid-19

Pacientes com sequelas da Covid-19 vão contar com um sistema de atendimento na saúde estadual. O governador Flávio Dino anunciou, nesta sexta-feira, a implantação...

Campinas regulamenta permissão para guardas municipais usarem armas particulares em serviço

Portaria publicada nesta sexta-feira regulariza uso de equipamentos considerados 'armas curtas' além da que a corporação fornece aos...
- Advertisement -