sábado, março 6, 2021

Pazzuelo dá sinal de mais problemas do que soluções na questão das vacinas

Se alguém não entendeu claramente as decisões tomadas pelo Ministério da Saúde em relação à vacinação contra a Covid-19, cabe esclarecer: o governo federal, conforme tudo o que foi dito na entrevista de hoje, dia 16, do ministro Pazuello, não tem a menor intenção de se envolver em qualquer campanha emergencial de imunização.

O ministro deixou isso claro ao dizer que há “ansiedade” e “angústia” pela vacina, mas nem uma coisa nem outra farão com que ele mexa qualquer músculo na direção de tratar o problema como uma questão de emergência.

Tudo o que Pazuello descreveu como plano de imunização é seguir o manual de aprovação da Anvisa e distribuir aos Estados as vacinas que venham a ser aprovadas em até cinco dias depois dessa validação.

Quanto à possibilidade de algum laboratório pedir liberação para uso de emergência, o que o ministro tem a oferecer é mais uma complicação burocrática, determinada pela exigência de preenchimento e assinatura de um termo de responsabilidade, por parte de quem venha a ser vacinado, como se essa situação fosse a continuidade de um programa de testes, sem chancela oficial nem apoio do governo.

Pazuello sublinhou seu recado a esse respeito, lembrando que Estados Unidos e Inglaterra estão neste momento aplicando vacinas que não têm registro definitivo por parte dos órgãos reguladores – mas esqueceu de anotar que, nesses países, a administração pública está envolvida no processo e faz campanha pela vacinação.

Diante dessa posição do ministro, pode-se esperar para os próximos dias novas e boas razões para indignação, tanto pela maneira quanto a Anvisa poderá vir a tratar algum pedido de utilização emergencial quanto pela indisposição do governo federal de empenhar-se pela imunização por esse caminho.

Para entender a razão dessa sólida tibieza, vale lembrar que o chefe de Pazuello é um homem comprometido com notícias falsas a ponto de acreditar, de verdade, que as vacinas, principalmente as chinesas, podem ser apenas uma forma de disseminar um mal ainda pior do que a Covid-19.

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Motorista de serviço de caronas por aplicativo é esfaqueada durante roubo em Campinas

Veículo da vítima foi roubado durante crime; ferimento não foi grave, diz registro policial. Uma motorista de...

Justiça autoriza São José dos Campos a permanecer na fase laranja

O  Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) atendeu a um pedido da prefeitura de São José dos Campos para manter a cidade do...

Últimas notícias de coronavírus na região de Campinas em 6 de março de 2021

Veja a atualização em cada município da área de cobertura do G1. Confira as últimas notícias sobre o...

Coronavírus: prefeituras da região de Campinas confirmam novos casos neste sábado, 6 de março

Veja números de pessoas infectadas e de óbitos pela doença em cada cidade. Máscara cirúrgica usada contra o...

Artistas de Indaiatuba participam da Virada Cultural Online de SP neste sábado

Evento da Secretaria de Cultura do estado tem parceria com a cidade e contará com 13 horas de...
- Advertisement -