domingo, fevereiro 28, 2021

Reino Unido: semana que vem tem vacina!

A seu modo, dono de certezas absolutas, quase histriônico, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, foi ao Twitter para celebrar a melhor notícia do ano, com o anúncio de que seu governo aprovara a vacina contra a Covid-19 produzida pela americana Pfizer e a alemã BioNTech. “É a proteção das vacinas que finalmente nos devolverá nossa vida e fará a economia se mover de novo”, postou Johnson, no mesmo dia em que a Inglaterra saía de um segundo confinamento de quatro semanas. A novidade foi ainda mais estrondosa: prevê-se a aplicação das primeiras doses já na semana que vem. Convém repetir: semana que vem! É uma vitória da política do bom senso. Os britânicos apostavam boa parte de suas fichas nos trabalhos do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford com o laboratório AstraZeneca, em natural carinho com as coisas feitas dentro de casa. Mas bastou que a Pfizer anunciasse eficácia de 95% em testes para que o vento soprasse para outro lado. No Brasil, infelizmente, a prosa é outra. O governo do presidente Jair Bolsonaro insiste em não facilitar o caminho para a chinesa CoronaVac, parceria com o Instituto Butantan, subordinado ao governador João Doria. O imunizante da Pfizer, contudo, não é alternativa brasileira, por exigir temperatura de 70 graus negativos para estocagem, procedimento caro e complexo em demasia. Mas virá o dia, e ele está próximo, em que também no Brasil, apesar da burocracia, será possível anunciar: semana que vem tem vacina!

Publicado em VEJA de 9 de dezembro de 2020, edição nº 2716

Ultimas Notícias

Câmeras de segurança registram ação de suspeitos durante furto a loja de informática em Itapira

Ação da dupla causou um prejuízo de R$ 6 mil, segundo a proprietária....

Vizinhança se mobiliza para ajudar moradores do Jardim Samambaia após chuva forte em Campinas

Pelo menos 18 famílias ficaram desabrigados após a chuva que atingiu a cidade na sexta-feira (26), segundo a...

Covid-19: família de idoso registra boletim de ocorrência após falha durante vacinação em Vinhedo

Moradora relatou que enfermeira inseriu seringa vazia no braço do homem. Profissional de saúde foi ouvida na delegacia...

Campinas estuda acordo emergencial a 2 meses para fim de contrato do transporte público

Prefeitura avalia melhor formato para prestação do serviço após 29 de abril. Após ficar suspensa, nova licitação teve...

Covid-19: 91% dos brasileiros acreditam na eficácia das vacinas

Um estudo realizado pelo Instituto Locomotiva em parceria com a empresa de programa de fidelização Dotz aponta que 91% dos brasileiros acreditam que as...
- Advertisement -