sábado, junho 12, 2021

Sputnik: seis estados e o DF desistem de comprar doses sem uso emergencial

O Consórcio Brasil Central — formado pelos estados de Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e o Distrito Federal — desistiu  nesta quinta-feira, 10, de realizar compra de doses da vacina contra Covid-19 Sputnik V por meio da chamada Importação Excepcional Temporária, concedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O pedido para essa autorização foi protocolado na segunda-feira, 7, e ainda não foi respondido pela reguladora.

O motivo da desistência da aquisição neste momento, dizem os conselheiros do grupo, foi a série de exigências impostas pela Anvisa para que se utilize as doses liberadas por meio desse mecanismo legal. Que é, reafirme-se, mais limitada do que uma autorização tradicional da agência brasileira de medicamentos. Trata-se de uma análise voltada para imunizantes que receberam avais anteriores de reguladoras internacionais específicas.

A ideia dos líderes dos estados é esperar para comprar assim que a Anvisa conceda a autorização de uso emergencial para o imunizante desenvolvido pelo Instituto Gamaleya, na Rússia. Esse, por sua vez, um procedimento em que a agência libera o uso da vacina para populações mais abrangentes, após analisar toda a documentação necessária, e averiguar que os benefícios do imunizante superam os riscos de aplicação.  Em nota, o  Consórcio Brasil Central diz que “reafirma seu interesse na compra da vacina”.

LEIA TAMBÉM

Tudo sobre as vacinas contra a Covid-19 aplicadas no Brasil

A liberação concedida aos estados do Consórcio Nordeste na semana passada, para utilizar a vacina Sputnik V e ao governo federal para que compre e aplique o imunizante da Covaxin, ocorreu, por exemplo, nos moldes de liberação excepcional e temporária. Deste modo, o uso dos medicamentos que conseguiram esse aval foi condicionado a uma série de limitações de fabricação e do público que poderá receber as agulhadas. O número de doses na decisão anterior também foi restrito: 1% da população total sob a gestão do solicitante.

O Consórcio Brasil Central entrou com pedido de importação e uso de doses da Sputnik V na segunda-feira, 7. No pedido, há o interesse em adquirir 28 milhões de doses, contudo, o próprio grupo imaginava que a Anvisa liberaria doses suficientes para imunizar somente 267.000 pessoas com duas doses, número que corresponde a 1% da população de cada estado envolvido.

Confira o avanço da vacinação no Brasil:

Ultimas Notícias

Dia dos Namorados: Campinas tem movimentação intensa no comércio e restaurantes esperam alta de 50%

Manhã de sábado foi de alta circulação de consumidores pelas ruas do Centro....

Polícia prende homem com carro de luxo roubado em Campinas

Suspeito foi avistado durante patrulhamento no bairro Jardim Novo Campos Elíseos, nesta sexta-feira (11). Veículo roubado foi recuperado...

Coronavírus: prefeituras da região de Campinas confirmam novos casos neste sábado, 12 de junho

Veja números de pessoas infectadas e de óbitos pela doença em cada cidade. Testagem Covid-19 Divulgação As prefeituras da região...

Últimas notícias de coronavírus na região de Campinas em 12 de junho de 2021

Veja a atualização em cada município da área de cobertura do G1. Confira as últimas notícias sobre o...

Base Estelar de Campinas faz convenção de ficção científica neste sábado

Grupo de fãs do gênero, em parceria com a prefeitura, transmite o evento a partir das 14h no...
- Advertisement -