domingo, abril 11, 2021

Suspiração

Com um ano de pandemia, o sentimento é estranho. Chega a parecer que não se passou tanto tempo assim. Já investiguei entre amigos e pessoas da família. De modo geral, todos sentem que o momentum parece congelado. E é como se, até hoje, estivéssemos suspensos na véspera da Páscoa de 2020.

De modo concreto, a Terra deu uma volta completa ao redor do sol e o calendário aponta, mais uma vez, para a mesma data. Teríamos voltado, portanto, ao mesmo ponto da história. Em um pensamento abstrato, seria esta uma nova chance para recolocar o turbilhão do relógio do deus Chronos no eixo.

Mas, que eixo seria este diante de um novo mundo que ninguém encomendou? Estando a falar de Páscoa, impossível não lembrar de coelhos. Me refiro a um, especificamente. Afinal, pense bem: perde o sentido o Coelho Branco que passa diante de Alice, declarando-se terrivelmente atrasado ao correr em para o País das Maravilhas? Ora, permanentemente conectados às redes wi-fi ou ao 4G, ninguém mais se atrasa.

Com um ano de isolamento, garantimos nunca estar sem sinal. E, equipados com smartphones, tablets ou smartwatches, já nos acostumamos a cumprir compromissos sem sair de casa. Pela internet, apontamentos como aulas, reuniões e até consultas têm hora exata para começar. E tamanha acessibilidade não permite que nenhum dos participantes chegue após o início marcado.

Com isso, foram-se os acasos que proporcionaram muitas histórias e encontros. O imprevisto de ceder o lugar, esperar o próximo elevador e neste intervalo conhecer uma pessoa foi transferido para um aplicativo de encontros.

Continua após a publicidade

Por outro lado, já temos a “fadiga de Zoom”. Principal forma de interação em tempos de pandemia, chamadas em vídeo por serviços como Zoom, Google Meet e Microsoft Teams têm demandas específicas para o cérebro, o que leva muita gente a sentir cansaço extremo, dores de cabeça, depressão e crises de ansiedade.

A verdade é que permanecer correndo nesta espécie de esteira ergométrica da História sufoca. Mas isso é de hoje, ou reflexo de uma respiração que há muito tempo não está correta?

Seres humanos, ao contrário de coelhos, somos os piores respiradores do reino animal. E respirar mal cobra um preço alto, ao nos expor a uma série de doenças, algumas delas graves. Esse é o tema de “Respire”, livro do jornalista James Nestor. Calcado em boa ciência, a obra ensina que 90% das pessoas respira incorretamente, pela boca em vez de pelo nariz. O que pode parecer trivial, repetido 25 mil vezes por dia, faz toda a diferença. E como um pequeno ajuste na forma de expirar e inspirar faz diferença.

Contra o pânico tão característico de nossos tempos, respirar fundo e devagar faz aumentar o dióxido de carbono no organismo, o que acalma. Respirar bem pode mais, como rejuvenescer órgãos, deter o ronco e até endireitar a coluna.

Este último item se torna especialmente valioso, tendo em vista mais aquela reunião que está para começar em algum lugar. Portanto, respire fundo e corretamente para manter a calma e cumprir a tarefa, coelho!

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Ciclista fica ferido após ser atingido por moto e arremessado em Campinas

Acidente aconteceu na tarde deste domingo (11), na Avenida John Boyd Dunlop. Homem...

Indaiatuba abre inscrições para apresentações culturais virtuais; artistas receberão R$ 750

Interessados precisam ter 18 anos ou mais e apresentar comprovante de endereço fixo na cidade. Materiais selecionados serão...

PATs da região de Campinas ofertam 324 vagas de emprego nesta segunda-feira; veja cargos

Relação inclui postos para diversos níveis de escolaridade e oportunidades exclusivas para PCDs. Em virtude da pandemia, unidades...

Moto fica partida após condutor atingir traseira de carro na Bandeirantes, em Campinas

Acidente foi na noite de sábado (10), em pista norte. Motociclista teve lesões graves, diz polícia. Moto partiu...

Covid-19: ação em Campinas lacra bar com 60 clientes e coberto por lona para 'disfarçar' abertura

Ação conjunta da Guarda e PM no Jardim São Domingos ocorreu na noite de sábado (10), segundo prefeitura....
- Advertisement -