domingo, setembro 26, 2021

Letalidade policial diminui desde junho em SP

Ainda é cedo para estabelecer uma relação de causa e efeito entre a pandemia e a letalidade policial. É possível que o isolamento social tenha reduzido o número de ocorrências – e, portanto, o volume de mortes cometidas por policiais militares. Só um estudo mais detido poderá chegar a tais conclusões, mas os primeiros indícios podem ser obtidas a partir dos dados da segurança pública paulista.

A quantidade de mortes em confronto com policiais militares em serviço vem caindo desde o mês de junho no Estado de São Paulo na comparação entre este ano e 2019. Considerando-se os meses de junho, julho, agosto e setembro, a redução é de 20,09%. Foram registradas 171 mortes, contra 214 no mesmo período do ano passado.

O resultado alcançado no mês de setembro de 2020 é o menor obtido desde julho de 2016. No mês passado foram registradas 36 mortes resultado de intervenção policial. É um número muito diferente de abril, quando foram 102 óbitos.

A PM atribui a redução a um conjunto de iniciativas, como a criação de uma comissão para aperfeiçoar os procedimentos, compra de novos equipamentos e compliance.

Continua após a publicidade

Ultimas Notícias

Você conhece a uva Chardonnay?

Marco Antonio Carbonari é um produtor e especialista em vinhos que possui uma...

Você sabe a diferença entre “Enólogo”, “Enófilo” e “Sommelier”?

Marco Antonio Carbonari é especialista em vinhos e proprietário da vinícola Villa Santa Maria. Hoje ele nos elucidou...

O que você precisa saber sobre a uva Cabernet Sauvignon

Que os vinhos elaborados com a uva Cabernet Sauvignon são apreciados por todo o mundo você já sabe,...

Frederico Gayer Machado de Araújo dá dicas para economizar durante viagens

Viajar é preciso e, sem dúvidas, a maioria de nós concordamos que não há nada melhor. Entretanto, viajar...

Aplicativos que todo viajante deve conhecer – por Frederico Gayer Machado de Araújo

O avanço da tecnologia facilita - e muito -, diversos aspectos da nossa vida e, sabendo disso, Frederico...
- Advertisement -